Anúncios | Artigos | Galeria |  Fórum   | Eventos | Utilizadores | Top | Raças | Diários | Quem?

Utilizador:
Password:
Memorizar-me


== DIÁRIOS ==
  
Todos




"Negrito e Mimi os meus "filhos-netos""

[ Europe/Lisbon ] 2007/02/16 12:32 "Notícias do Negrito e Mimi"

Estes meus meninos continua a ser uma coisa deliciosa. Meigos e companheiros, são os meus grandes amigos.

A vidinha deles corre normalmente, quer dizer, a da Mimi sim porque é uma gatinha que nunca tem problemas de saúde, só vai mesmo ao vet para as vacinas e como é muito sossegadinha deixa fazer tudo. Continua uma gata muito elegante e muito discreta apesar de de vez em quando andar em grandes corridas com o Pantufas pela casa fora.

Com o Negrito já não é a mesma coisa, a saúde dele nem sempre é a melhor. Em Setembro de 2006 esteve interndo porque não urinava e desde Novembro tem andado com uma pelada que está dificil de controlar, Já esteve melhor e depois regrediu. Já falei à vet se seria stress visto que ele não aceita a Menina e continuam a dar-se mal, sempre que a apanha vai patada que já fez alguns arrranhões no nariz da Menina. Realmente a grande companheira dele é a Mimi, são o casal e todos os outros são intrusos, até mesmo o Pantufas por vezes é corrido.

E são por agora as notícias destes dois lindos....

... Comentários ( 0 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2005/07/11 16:36 "A Família cresceu"

Pois é, a família cresceu e de uma forma inesperada.
Eu e meu marido já tinhamos pensado adoptar um gatinho bébé para crescer junto com a minha neta que faz agora 2 anos mas também já tinha posto a hipótese de adoptar um adulto e até de não adoptar mais nenhum porque acho que todos tem que estar muito bem tratados e faço todo o possível por isso com todas as implicações que isso tem.
Mas a história do Pantufas, assim se chama o meu bébé, começa assim:

No dia 7/7 por volta das 10h da noite passeava eu de carro a caminho da Serra de S.Macário, perto da terra do meu marido, Termas de S.Pedro do Sul, quando ao descrevermos uma curva na estrada deserta e escura o meu marido guinou o volante para não atroplar o que lhe pareceu ser um coelhito, só que o coelhito não era orelhudo. Saí do carro com alguma luz dos faróis e quando olho para a estrada a coisita já não estava lá, espreitei debaixo dos rails e lá estavam dois olhitos minúsculos a brilhar, de imediato estiquei a mão mas pensei "vai fugir", engano meu, agarrei a coisita e era um minúsculo tigrinho. Levei para dentro do carro e começamos a ver aquela coisinha mínima com patinhas brancas, manchinha branca desde o nariz até quase meio dos olhos e que nos olhava de forma assustada.

Sinceramente e muito para mim pensei, o gato da Maria, mas ainda fizemos algumas tentativas, com pouca força, de o dar em duas aldeias onde passámos, verdade seja dita as poucas pessoas que vimos não se mostraram nada sensibilizadas para o menino. Resolvi trazê-lo para casa do meu sogro e perando os seus miados insistentes arranjamos algum leite e um caixa com trapos velhos para ele faxer chichi porque, claro, ele ía dormir comigo.

Ainda no carro o meu bébé amassava fortemente o meu pescoço e dava lambidas com todas a força, acho que ele procurava as maminhas da mães para comer e foi amassando e lambemdo o meu pescoço e orelha esquerda que o Pantufas adormeceu encostado ao meu ouvido que ía ouvindo o seu ronron insistente.

Mais uma vez nas Termas fiz a tentativa de o dar, vagamente, mas o destino dele estava escrito o Pantufas adoptou-nos e ganhou uns papás deliciados.

O Negrito recebeu-o com cheiradelas e algumas tentativas de patada mas a Mimi bufou e mostrou-lhe os dentes e passou o resto do serão em cima dos móveis a ver aquela coisinha pequenina a movimentar-se tão à vontade só saíndo de cima do meu guarda-vestidos para dormir porque o Pantufas dormiu tranquilamente no quarto dos meus filhos bem refastelado na cama.

Penso que ele tenha à volta de um mês mas hoje ou amanhã quando for à vet. ele vai dizer mais alguma coisa.

Ainda mais uma coisa, já começou o seu album de fotografias e a minha neta adorou o seu miauzinho.

... Comentários ( 1 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2005/06/07 14:45 "As manhãs dos meus meninos"

Hoje lembrei-me de contar o meu começo de dia.Todas as manhãs há um ritual que tenho que cumprir. Levar os meus meninos à janela.
Desde que me lembro o Negrito sempre fez isso. Assim que me levanto e se por acaso ele já está no chão tenho que abrir a persiana imdeiatamente e se a Mimi não está por perto vem a correr, levanto a cortina e lá ficam os dois a espreitar (tenho um apoio para estarem por trás do vidro) a ver a passarada a voar.
De seguida como vou para a cozinha lá vem o meu mel a olhar para mim e sempre a miar para a 2ª sessão de janela, mas aqui já ao meu colo e com a cabeçita de fora, a minha menina vem, a seguir estica-se na parede e dá um miadinho muito suave mas também quer colinho à janela. A Mimi não fez sempre isso porque acho que tinha medo da altura (6ºandar) mas agora aprendeu e já tenho de estar também com ela.
A seguir temos sessão de festas, que infelizmente tem hora marcada que o autocarro não espera e o pratrão ainda menos.
Faça sol ou faça chuva todos os dias acontece o mesmo.
Realmente as "crianças" tem cada hábito! Mas nós gostamos deles assim e se estes rituais deixam de existir o dia já não é igual.
Vou dando notícias.

... Comentários ( 0 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2005/05/20 13:48 "Negrito e Mimi - os meus "filhos-netos""

Hoje apeteceu-me escrever sobre os meus meninos.
- Ontem quando estava a passar a ferro estranhei que o Negrito não vei para a tábua como sempre faz (nunca consigo passar umas calças ou camisa em condições), então lembrei-me que à uns dias atrás estava eu no mesmo trabalho quis tirar o Sr.Negrito, começei com festinhas, beijinhos mais festinhas mas ele não devia estar para aí virado e passou as unhas na minha cara. Tão espantada fiquei que reagi dando-lhe uma "sacodidela de moscas" nos quatros traseiros, claro que foi-se embora zangado comigo. Desde aí não tem voltado mas confesso, assim passar a ferro não tem tanto graça, aquele sobe e desce dele dão uma certa pica para aquele trabalho caseiro tão monótono.

- Também ontei reparei que a Mimi depois de ter saltado para cima do móvel da sala, estava a dormir sentada em cima da coluna de música. Um dia destes ainda levo com ela em cima da tábua de engomar.

Mas agoram digam lá, passar a ferro assim não é muito mais divertido? Claro que é!

... Comentários ( 2 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2005/05/13 14:29 "Negrito e Mimi - os meus "filhos-netos""

O Negrito e a Mimi de ontem para hoje não tem grandes novidades, mas para mim, era para experimentar se eu estava a funcionar bem aqui.

Mas há sempre umas novidades e como gosto de escrever, aproveito para registar.
- Ontem foi dia de tirar (salvo seja) as pulginhas e dar remédio para os pelos.
Só vos digo que foi um sarilho. Experimentei o Bio-Kil para animais e assim que eles ouviam o esguicho olhavam a ver donde vinha a sopradela e o remédio dos pelos é uma lambuzice pegada, não gostam e ficam todos melados mas a única maneira de lhes dar é mesmo meter na boca.

Fui tratar também dos meus amigos Malhinhas e Nina (gatos do meu filho) e só um Malhinhas é um doce, até me lambeu os dedos e deixou borrifar-se e escovar-se na maior. A Nina é mini mas parece uma enguia a fugir.

Mas ficaram tratadinhos e levaram todos muitas festinhas e beijinhos, especialmente o Malhinhas, que parece quase o Samir, e me deixa eu fazer tudo o que quero dele.

Até um dia destes.

... Comentários ( 0 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2005/05/12 14:46 "Negrito e Mimi - os meus "filhos-netos""

Fui dona dos primeiros animais já muito tarde, 50 anos, mas foi uma paixão relâmpago. O Negrito foi o meu primeiro bébé com direito a Albúm de Fotografias, fez os encantos da minha casa e para mim tudo era novo, um brinquedo sim mas também os meus bébés; os meus filhos já eram grandes.

Ás vezes quero dizer o que sinto por ele e acho que não sei, o meu panterinha negra de olhinhos amarelos derrete-me o coração, apesar do seu carácter bem marcado é o meu mel, sempre atrás de mim, em tudo (tudo mesmo) o que faço. Está castrado e já teve alguns problemas de saúde que foram prontamente resolvidos. quando adoeceu a primeira vez era tam pequenino, cerca de 2,5meses, que pensei que ia morrer e chorei lágrimas desesperadas por pensar que podia ficar sem ele.

E para quem nunca tinha tido animais em 7 meses arranjei a Mimi, uma gatinha tigrada de lindos olhos verdes e orelhinhas com pelos em bico a lembrar o lince. É muito viva, brincalhona, deixa-me fazer tudo o que quero. Está esterelizada e é saudável.

Ambos me fazem muita companhia, passo muito tempo sózinha,
dormem comigo, chegam a comer comigo, fazem sempre uma grande recepção quando chego a casa.

Tantas graças contei deles a colegas que diziam que precisava de netos. Hoje já tenho uma neta de 20 meses, que adoro, mas os meus gatos são os meus gatos e procuro que a Maria goste deles e eles dela.

Só espero que ambos vivam muito anos, provávelmente já não não terei outros gatos, tenho 53 anos, por isso espero envelhecer junto dos meus bichanos adorados.

... Comentários ( 3 ) ...

Autor:
anajorge (Ana Antunes )

Visitas: 4221

Mais Diários deste autor:
  • Sou o bébé da casa
  • Estou a crescer
  • A nova meninna a casa
  • FARRUSCA - Uma cadelinha cheia de amor
  • Gugu - O meu siamês de belos olhos azuis
  • TERMOS DE USO | Regras de Utilização | Felinus e Cia. - © 2001 - 2018 Equipa Felinus