Anúncios | Artigos | Galeria |  Fórum   | Eventos | Utilizadores | Top | Raças | Diários | Quem?

Utilizador:
Password:
Memorizar-me


== DIÁRIOS ==
  
Todos




"Kali e Kitty: duas novas vidas sob o meu tecto..."

[ Europe/Lisbon ] 2004/06/29 12:22 "A origem das minhas amorinhas..."

Este deveria ter sido o primeiro texto do diário das minhas minhaufas, que como já sabem são a Kitty e a Kali, ambas adoptadas através do Felinus e com a ajuda da Ana (Phalcon), a “mãezoca” da Kitty e “tia” da Kali.
Os textos que a seguir se apresentam são a descrição que a Ana me enviou por email (com algumas alterações de português para estarem mais completas na descrição) e que gostaria que estivessem presentes no diário das minhas minhaufas.

Kitty, a minha jóia de olhos azuis, humanodependente:
Uma gatinha encontrada no caixote do lixo, juntamente com 1 mana igual a ela e 2 manos amarelitos. Estavam no meio de restos de peixe cru e cheiravam muito mal. Quando foram encontrados ainda tinham os olhitos fechados o que fez a Ana presumir que deviam ter sido deixados ali naquele mesmo dia, ou seja, no dia em que nasceram, um Sábado à noite, 20 de Março de 2004.
Após o marido da Ana os ter levado para casa, ela deu-lhes uma banhoca pois o cheiro era muito forte. A sorte destes 4 minhaufas foi a Ana ter uma gata a amamentar que os aceitou assim que os viu e os criou como se fossem dela.
O seu nome é Snowy e tinha tido apenas um gatinho chamado Kiko que hoje vive na Amadora. A outra mana branquinha da Kitty vive em Lisboa e a Ana ainda não sabe o nome dela. Já os amarelitos... Um vive em Carcavelos e o outro vive em Lisboa e tem o lindo nome de D. Caramelo.

Kaly, a minha tartaruguinha lindíssima, mas muito tímida, que com o tempo tem vindo a demonstrar um grande amor:
Esta amorinha é filha de uma gata de rua que a irmã da Ana alimentava, daí ter vindo de lá. Nasceu em Sacavém a 16 de Março (tal como a presente dona), é filha duma gata cinza tigrada e teve outra irmã, a Íris (que diga-se de passagem é lindíssima!!), e é tigradinha como a mãe. Actualmente vive na Amadora com a mesma senhora que ficou com o Kiko, o irmão de criação da Kitty.
Também a Íris, à semelhança da Kali, é tímida e reservada, mas a dona tem vindo a conquistá-la aos poucos e diz q ela está mais sociável. O mesmo posso eu afirmar da Kali, que com o passar dos dias já dorme connosco e dá a cara para receber umas beijocas larocas.

Resumindo:
Esta é a história segundo a pessoa que me fez uma das mais felizes ao me ter “apresentado” as minhas coisas mais doces. Já não sei o que faria sem elas à minha espera...
Costumo dizer que lá em casa não tenho duas gatas. Tenho um cão (Kitty, a humanodependente) e uma gata (Kali, a independente).

Obrigado Ana (Phalcon).

... Comentários ( 1 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/06/09 09:52 "Vet: amiga ou inimiga? Rsss..."

Como todos nós, também eles necessitam de ir ao médico. Até que chegou o dia em que Kitty e Kali tiveram que passar por lá...
Desde que entrei no consultório que só pensava... Ai as picas... Coitadinhas... Se nos dói a nós... A ver vamos...
Chegou a nossa vez... Estavam ambas um pouco stressadas pois tinham estado cerca de meia hora dentro da transportadora. Até eu ficaria assim...
Agora, deixem-me que vos diga: ambas as minhas minhaufas são umas valentonas. Tanto uma como outra se revelaram umas queridas. Assim que a vet abriu a transportadora, a Kitty veio logo cuscar (como, de resto, é hábito dela...). Para ela, tudo normal. A penas mais uma pessoa para fazer-lhe festinhas... Já a Kali... Muito desconfiada. Foi necessário tirá-la de dentro da caixita... Muito stressada, não sabia onde se esconder. O que ela não sabia é que a vet, assim que a viu, apaixonou-se por ela. É que também ela tem uma tartaruguinha igual à Kali. Disse-me que a dela tinha sido terrível enquanto pequena, mas que depois de crescer ficou mais calminha. Também me disse para nunca a deixar nem dar a ninguém pois ela tornar-se-ia numa das minhas melhores amigas. E não é que tinha razão?
Como estavam ambas um pouquinho doentitas, receitou limpeza de ouvidos, olhinhos e desparasitante. Mas o pior foi a altura da pica: a Kali não achou piada nenhuma... Miou, tentou fugir... Um filme de acção que só visto... Rsss... (Agora estou a rir mas na hora... Até eu estava a sofrer só de as ver assim...). Quanto à Kitty: gosta tanto de pessoas que nem deu pela pica com antibiótico... Rsss... É o que faz confiar nos humanos... Rsss...
No final da consulta... Pois bem... A Kali tinha apanhado tantos beijos e tanta festa da vet que até já fechava os olhos para que não os atingissem com tantos beijos e carinhos... Rsss...

... Comentários ( 0 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/06/09 09:50 "Dia de banho: Uiiiiiiiiiiiiiiiiii......... Tirem-me daqui!!!!!!!!!!!!"

Hoje, segundo dia na nova casa, chegou a vez de tomar banho. Quando foi para comer, comeram... E bem... Mas agora para tomar banho... Uiii... Aí é que foram elas...
Então é assim: enchi o lavatório das mãos com água morna e fui buscá-las. Primeiro a Kitty... “Aí... Acudam-me!!!!!!!!”, miava ela... Rsss... Nunca vi “alguém” tão aflito... Parecia que a estavam a matar... Rsss... Abria muito aqueles seus olhinhos azuis, lindos... Miavaaaaaaaaaa... Já não sabia que fazer... Passei a água morna pelo corpinho delgado dela e rapidamente a tirei de lá para uma toalhinha bem fofinha... Só aí parou de miar...
Já quanto à Kali... Bem... Essa, só visto... Tornei a encher o lavatório com água morna e, enquanto o meu rapaz secava a Kitty, fui buscar a Kali à sala... Coloquei-a dentro da água e qual não foi o meu espanto ao ver que ela gostava?!? Sentou-se dentro da água, ficou imóvel, sem soltar um único miauuu... Parecia mais um peixe que um gato (acho que vem do Signo dela... 16 de Março... Peixes... Como eu... Mesmo dia e tudo... Rsss...). Muito calma. Só se queixou quando sentiu que a água estava a ficar mais fria... Aí sim, olhou para mim e miou... Mas foi algo tão suave que só reparei porque estava com muita atenção para não lhe molhar as orelhinhas enquanto molhava o seu corpinho (bem mais gordinho que o da Kitty... Rsss... Uma bolinha de pêlo...).
Depois de a retirar do banhinho, também a embrulhei numa toalha e fui deleitar-me com os seus ronrons ao meu colo. Eu com a Kali, o meu rapaz com a Kitty...
Senti uma satisfação enorme ao vê-las, muito amorosas e desejosas de estarem sequinhas... Rsss...
Resumindo: A Kitty detesta água. A Kali... Bem, a Kali... Poder-se-ia dizer que não é uma gata comum...

... Comentários ( 0 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/06/09 09:49 "O primeiro dia: que grande susto... Para mim, claro..."

Quando a Ana me veio entregar as minhas duas minhaufas... Vocês devem saber bem como é, caso tenham adoptado um minhau pela internet (no meu caso, através deste site).
Quando vi a Kitty e a Kali... Eu só pensei “Tenho que ter cuidado para não as magoar quando lhes pegar...”. Foi isto mesmo que pensei pois elas eram tão pequeninas que até metiam dó. Já as tinha visto, mas somente através das fotos que a Ana (Phalcon) enviava por email. Jamais pensei que elas eram tão pequenas como quando vieram... Que grande susto que apanhei...
Nessa tarde, após ter ido buscá-las, acho que me tornei uma pessoa diferente: era responsável por mais duas vidas. E isso é tão ou mais importante que a nossa própria vida pois nós podemos falar, queixar-nos, ao contrário dos animais que só nos apercebemos dos seus problemas quando realmente nos preocupamos com eles.
Voltando atrás... Quando as vi, apaixonei-me. Foi num Sábado à tardinha e tinha levado um transporte para minhaus pois não sabia como seria. De nada valeu pois o meu rapaz (entenda-se marido), pegou logo numa das minhaufas (na Kali, a tartaruguinha lindona) e a minha Mãezoca (que fez questão de ir também para conhecer as “netas”) pegou na outra (a Kitty, uma linda minhaufa traçada de qualquer “coisa” com siamês).
E eu, coitada, só pensava: “São tão pequeninas... O que vai ser delas??”. Eu estava assustadíssima, só pensava no que faria com dois minhaus tão pequeninos...
Claro que, depois de estarem em casa, logo me apercebi: eu não tinha que recear nada. Elas chegaram, ambientaram-se e logo tomaram conta de tudo. Aquele seria o seu “reino”. Claro que a Kitty sempre se julgou a rainha, logo desde o primeiro dia. Reparei nisso assim que a vi ir direita ao pescoço do meu rapaz e dormir lá durante o tempo todo em que assistimos um filme... Incrível, foi a única coisa que me veio à cabeça... Como é que algo tão pequeno consegue dar tanto a um ser humano?? Senti uma satisfação e alegria tão grandes... Só mesmo sentindo se compreende....
Quanto à Kali... Sempre muito reservada... Apelidamo-la de “Bicho do Mato” (o rapaz da casa diz que ela sai à “mãe”, ou seja, a mim). Nunca nos acompanhou e, quando o fez, sempre se manteve à distância. Ao contrário da Kitty, que se revelou uma grande cusca desde este primeiro dia.
Cada uma delas têm algo de maravilhoso e isso revelou-se neste primeiro dia: a grande paciência para “apanharem” com os meus beijos, seja enquanto comiam, dormiam e até quando iam a correr. Eu sempre as apanhava para beijar... Tadinhas...

... Comentários ( 1 ) ...

Autor:
beijaflor ( )

Visitas: 3135
TERMOS DE USO | Regras de Utilização | Felinus e Cia. - © 2001 - 2018 Equipa Felinus