Anúncios | Artigos | Galeria |  Fórum   | Eventos | Utilizadores | Top | Raças | Diários | Quem?

Utilizador:
Password:
Memorizar-me


== DIÁRIOS ==
  
Todos




"Diário do Pendurinha Preto"

[ Europe/Lisbon ] 2004/09/27 00:46 "Lambidelas!"

Tios e Tias:

Miauuuuu!

Pois é, eu sei que nunca mais dei notícias (pois, eu cá bem quero, mas a mamã anda ocupada com uma coisa chamada "artesanato" e não me deixa ditar-lhe notícias nenhumas, a xungosa), mas hoje tenho uma coisa gira para vos contar!

(rufar de tambores, por favor)

Dei muitas lambidelas ao mano Squish e ele não fugiu! YAY! Fiquei tão contente, nem imaginam!
Foi assim: ele estava no chão e eu em cima da cama, estava a família toda (eu, o mano, a mamã e a vóvó) no quarto da mamã, quando me deu na carola que havia de lavar aquele gato de mau feitio. Achei que ele estava um bocado porco, pronto, e lá fui eu, pimba, em vôo picado da cama para o chão.
Bem, como a porcaria parecia estar bem entranhada, dei-lhe umas lambidelas valentes (e vejam só que a mamã e a vóvó disseram que eu parecia um tonto com tanta força que fazia na pinha do mano Squish... hmmmf!). O mano nem fez nada!

Depois deu-lhe vontade de se levantar, mas eu meti a pata em cima da testa dele e disse que, enquanto a sessão de higiene não acabasse, ele dali não saía. E ele obedeceu! Cá para mim, está doente...

E sabem que mais? O mano também me lavou! Disse que eu também estava porcalhoto, o parvo. Eu bem sei que estou lindo e cheiroso, mas ele insistiu que não. Eu sei que ele disse isso como desculpa, só para não admitir que até queria lavar-me com carinho. E olhem que ele foi meiguinho!

Bem... foi meiguinho durante um minuto, que depois lá resolveu que as tréguas já chegavam e... nhac! dentada no Iguinhas! Snif... Mas claro que eu não me fiquei e nhac nhac! dentadas de volta. Foi o Texas, era o tapete a enrolar-se, a mamã a dizer que estava farta de limpar pêlos do chão por causa das nossas pancadarias, a vóvó a bater palmas... Resultado final: Igas 2, Squish 1. Eu venço sempre, eheheheh...

E, claro está, tenho que vos fazer queixa da mãe paranóica que tenho... Vá lá que nem é comigo, desta vez é com o mano (menos mau, também não hei-de ser só eu a sofrer, não é?)...
A mamã anda a dar uma pasta ao Squish! Ela diz que é por causa das bolas de pêlo... Argh, pela cara que faz o mano, cá para mim aquilo é comida de cão, porque ele bem foge quando ela vai buscar a bisnaga...
Ah, e desde já digo ao mundo que foi a tia Fátima que mandou tomar aquela porcaria, por isso nem vou dizer que ela me veio visitar ao Algarve! Isto de andar a receitar pastas suspeitas a gatinhos indefesos não merece miminhos... (mas pronto, eu depois prometo que conto como foi a visita da tia Fátima SEM PAPINHA para o Igas, não há direito!!!)

E pronto, por hoje já chega que eu quero ir atrás do mano para lhe dar mais umas lambidelas valentes.

Turras!

Igas

... Comentários ( 8 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/07/15 12:49 "Relato da viagem... LONGO relato da viagem!"

Renhaus!

Cá estou eu de novo! Isto de a minha nova mamã estar de férias é bom, assim posso cravar-lhe favores e ela já não diz que não com tanta frequência... Até já tenho direito a mais festinhas e tudo, vejam só!
Só não percebo bem o que é estar de férias, porque não é muito diferente do que nós, gatos, fazemos todos os dias: come-se quando se quer, dorme-se à fartazana, preguiça-se...

Ontem agucei-vos a curiosidade em relação à minha vinda para o Algarve, hoje vou-vos contar a saga toda, e aqui vai: aqui o Igas nunca tinha feito viagens grandes. Já tinha feito umas pequeninas, com tios, e devo dizer que a experiência nunca foi das mais agradáveis... Imaginem o que é estar dentro de uma caixa, com grades, sem espaços de maior, ainda por cima, com imensas coisas giras a passarem-se do lado de fora! É aquela roda em que o duas patas tem as mãos, o pauzinho, aquelas coisas nos pés... dá vontade de ver bem o que é, mas não deixam! Tiranos...

Pois bem, a minha nova mamã (eheheheh) passou o dia todo para a frente e para trás, arruma aqui, mexe ali, pega em sacos, pega em caixinhas... O mano Squish já desconfiava o que se ia passar, cá para mim, mas julgam que se descoseu? Fui-lhe perguntar e ele, com um ar altivo, respondeu-me “É surpresa. Depois vais ver o que acontece. E mais não digo, que a mim também ninguém me explicou da primeira vez...” Ora essa, já viram que raio de apoio? Hmmmph, ele vai ver, quando eu souber de uma novidade também fecho as mandíbulas e pronto...

Na noite anterior, como a prima Miúda tinha ido para casa da tia Susana, a mamã Leonor abriu-me a porta do quarto e deixou-me andar à minha vontade, foi uma loucura! Espreitei aqui, cheirei ali, derrubei (ehem) acoli... Enfim, foi um dia em cheio! Até pensei que se tinham enganado, porque quando vi o papá Ruben a chegar a casa, fugi logo para o quarto, para disfarçar, não fossem eles pregar-me um raspanete por ter saído... Mas não, não era engano, podia mesmo estar à vontade! Que maravilha!
Tenho que vos contar uma coisa: a mamã tem uns brinquedos para gatos espectaculares, nem sei como é que essa tirana não me deixou brincar com eles antes! Chamam-se batatas, são redondinhas e giras para rebolar pela casa, diverti-me a espalhá-las por todas as divisões durante a noite... A mamã assustou-se de manhã, pensou que tinha uma plantação em casa, a parva... Já não se pode brincar! Ah, e aquelas coisas chamadas cebolas também são giras, dá para espalhar umas pelezinhas fininhas pela casa também...

Mas pronto, de novo para o dia da viagem: mais para o fim do dia, a mamã Leonor chegou-se ao pé de mim, a falar melado, para me fazer festinhas. Que bom, festinhas, estou no Paraíso! Ronronronron....
Claro que eu devia desconfiar que aquela dengosice toda era para disfarçar: num ápice, abre-me a boca, espeta-me mais um comprimido goelas abaixo e vai embora, atrás do mano Squish! Eu sabia... O mano não foi simpático como eu, deu cá uma luta! A mamã já suava e bufava, dizia que tinha que ser, mas o mano não concordava. Por fim, lá conseguiu, e foi de novo para as suas caixinhas e saquinhos e assim.

Bem, aquela coisa que ela me deu fez o seu efeito, porque me comecei a sentir assim um bocado Zen... Pouco tempo depois, lá veio a mamã e caixa comigo. Como estava mais para o lado psicadélico do que para o lado normal, nem tive tempo de protestar, mas pensei que bem que gostava de dar uma mijocazita, e deixar uma prenda na areia... Acho que o mano também, mas esse já tinha deixado de estar Zen, tinha passado ao estado do Nirvana completo.

Chegados àquela caixa grande com rodas, a mamã fez uma coisa estranha: tirou-me da caixa, vestiu-me um casaco que é só fitinhas à volta do peito, sabem?, e pôs-me uma trela (como os cães, vejam só que insulto!) e prendeu-me a uma coisa, para eu não sair dali. Havia uma rede a separar-me da zona em que a mamã ia estar com o mano, e ela explicou-me que não podíamos ir os dois na frente... Claro que o filho vai na frente, o enteado escravo atrás, hmmmph!

E lá nos pusémos a caminho. Eu fiquei um bocado chateado por não saber para onde íamos, porque íamos, porque estava separado de todos, ainda por cima sem a melhor vista! Resolvi meter patas à obra e tentar passar para ao pé da mamã. Havia um buraco fininho de um dos lados da rede, no qual os duas patas achavam que eu não cabia, mas surpresa das surpresas, eu coube! Eheheh, haviam de ver a cara de espanto da mamã quando lhe fiz renhau mesmo nas costas dela...
Bem, pelos vistos ela não gostou, porque encostou a caixa com rodas, ligou uma coisa que fazia pisc-pisc-pisc, pegou em mim (ao mesmo tempo que me dizia que eu era um perigo) e zás, de volta para a parte de trás... Raios. Até encheu os buracos dos lados com a toalha e a almofada da minha caixa, vejam só...
Mas eu consegui passar de novo! A mamã nem sabia o que dizer, acho que a ouvi gaguejar, ihihihi... Bem, desta vez, encostou de novo e foi caixa comigo. Fiquei lá metido, sem direito a discussões! Tirana, já não se pode explorar...

Entretanto, o mano estava a ficar um pouco inquieto, miou um bocadinho. Eu, para o confortar, resolvi cantar para ele. RENHAU! RENHAU! RENHAU! A acústica daquela caixa com rodas era boa, resolvi continuar. O mano, que anda sempre tão caladinho, juntou-se a mim, era eu renhau aqui, ele renhau de volta. Muito giro! A mamã é que pareceu não achar lá muita piada, não percebo...

Depois, parámos. A mamã foi usar a areia dos duas patas e depois, quando voltou, tentou dar-me de comer. Qual quê, madame! Estou ofendido consigo. Também não tinha sede. O mano a mesma coisa, por isso lá continuámos.
Passado um bocado, começaram os problemas... Comecei a sentir uma vontadezinha, que tinha sido adiada, de usar a areia... Ai. Aquilo foi aumentando. Chiça, que estou aflito. Aiaiaiaiai! Pronto, lá foi...
Claro que eu tentei avisar sua excelência a duas patas, mas acham que ela me ligou? Ela deve ter ouvido duro, não soube distinguir as serenatas de gritos de protesto! Eu bem dizia “Anda cá, estou aflito, vem-me ajudar!”, mas nada.

Bem, a mamã descobriu da pior maneira possível o meu desarranjo, quando parou de novo para ver se estava tudo bem comigo... Digamos que... enfim... foi com a mão direitinha ao assunto... Haviam de a ver, nunca vi um duas patas com os olhos mais esbugalhados! Lá foi ela a correr lavar as mãos, sempre a fazer “belharque, belharque”... Ihihihihih!
Depois voltou e foi lavar a minha caixa que, diga-se de passagem, cheirava um bocadinho mal...
Tive direito a passear pela relva dali, porque a mamã não queria que eu fizesse mais coisas que não devia na caixa. Giro, da próxima faço outra cacazita, pode ser que passeie mais... Como não fiz nada, a mamã, bufando, meteu-me de novo na caixa...

Enfim, depois andou um bocado paranóica. Eu raspei a caixa, já estávamos a andar, e ela parou de novo, pensando que me tinha desarranjado outra vez. Falso alarme! Eu só queria sair dali, caramba, nunca mais chegávamos!

Querem saber mais?... Como estou a ficar cansado e preciso de nanar um bocado, o resto fica para amanhã, que hoje também já contei demais...

Turras!

Igas

... Comentários ( 10 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/07/14 19:48 "O suspense acaba..."

Olá tios e tiasssss!

Cá estou eu! Como prometido, vou-vos contar mais novidades, embora ainda um pouquinho antigas, mas muito importantes.

Bem, vou começar com o que aconteceu com a prima Miúda...
Sabem, a tia Leonor pediu para eu vir aqui para casa dela, provisoriamente, para além de de me dar carinhos e ajudar, também para saber como a prima reagiria com a minha presença. Basicamente, servi de gato de laboratório, estão a ver? Mas pronto, eu não me importei... A ideia da tia era ver se a prima teria o mesmo mau feitio comigo que tinha com o primo Squish, ou se as coisas mudavam; para além disso, também queria saber como é que o primo se ia portar comigo.
Ora bem, como já se devem ter dado conta os mais atentos, a prima fartou-se de me bufar, nem me deu uma hipótese, enquanto que o primo Squish já foi mais simpático, embora um bocadinho desconfiado... Com o tempo, ele até preferia passar o tempo no quarto comigo do que andar perto dos duas patas e da prima, por isso podemos dizer que o conquistei!
Com tudo isto, e porque a tia não podia ficar com três gatinhos, por mais que quisesse, teve que tomar uma decisão que, para ela, foi muito, muito difícil: ela decidiu arranjar uma casinha nova para a prima. Como eu e o primo nos dávamos bem mas ela não se dava connosco, ela achou que, se calhar, a “menina dela”, como ela dizia, seria mais feliz junto de outras gatinhas, ou junto de uns duas patas simpáticos e que lhe dessem muitos miminhos e atenção...

Todos aqui em casa estavam muito tristes (especialmente os tios Leonor e Ruben, que foram os que encontraram aquela tonta) com o que tinham que fazer, mas acharam que, realmente, era o melhor para a prima.
Como a tia não ia poder levar-nos aos três de férias com ela, a prima foi para casa da tia Susana, uns dias, até a tia Tânia a poder acolher, também temporariamente. A tia Susana, disseram-me, adorou a parva da prima, porque ela foi um pote de mel (comigo é que a madame não se dignou a mostrar um sorriso, só mesmo os dentes... chiça...), fez as delícias de todos. E sabem que mais? Ela estava querer ser amiga dos primos Óscar e Guilherme! Eu é que já não percebo nada, então a menina não era simpática aqui com o Igas porquê? Hmmmph...

Mas pronto, agora ficaram todos a saber, a prima Miúda está à procura de casinha, mas uma casinha onde nada lhe falte... Apesar de ela ter sido uma terrorista comigo, eu desejo-lhe o melhor, que todos os gatinhos merecem. Vamos estar atentos...

Agora, deixando um pouco as tristezas, uma boa notícia: os tios Ruben e Leonor passaram a ser os meu papás! Yay! Pois é, o primo Squish agora também é meu mano, e já estamos no Algarve a passar férias! Gatos do jet-set são assim...
Eu amanhã conto-vos como foi a saga de chegar até a esta terra, está bem? Eu e o mano conseguimos esgotar a paciência da minha nova mamã, ihihihih...

E pronto, sei que hoje não escrevi muitas coisas giras, mas teve que ser, porque a minha secretária não admite que eu disparate com esta situação... aqui entre nós, sempre que se fala na prima, eu vejo uma humidadezita no canto dos olhos dela...

Turras! Amanhã regresso com mais novidades...

Igas

... Comentários ( 7 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/07/13 15:04 "Novidades... um pouco antigas"

Miau, tios e tias!

Ai, que as saudades apertavam! A chata do costume nunca mais quis servir de secretária ao Iguinhas... Mas aqui estou eu, fresquinho e prontinho como de costume, para vos contar as minhas mais recentes aventuras.

Bem, para vos deixar a par de tudo, tenho que recuar um pouco no tempo... Vou começar pelo dia daquela coisa chamada futebol, quando os duas patas andavam todos malucos porque queriam que os tugas vencessem, sabem? Eu cá continuo a dizer que aquilo é jogo de gatos, mas pronto...
Ora bem, nesse dia tive uma visita! Pois é, recebi uma duas patas ilustre, que me veio ver! Sabem quem foi, sabem? A tia Fátima! Yay! Ela veio ter comigo ao meu pequeno reino (leia-se quarto) e queria fazer-me umas festinhas. Eu fiquei, de início, um pouco desconfiado, porque ela entra por ali adentro, a falar meiguinho comigo, a querer mexer no meu corpinho... Bem, que querem, achei que, se calhar, ela vinha-me pedir para devolver a paparoca que me tinha mandado há algum tempo, fiquei preocupado! Além do mais, já estava tudo no estômago, não podia fazer nada!
Sabem, ela cheirava um pouco estranho. Era assim um cheiro ligeiramente familiar, lembro-me de o sentir no passado, mas não sei bem o que seria... Fiquei sem saber se era da caixinha que ela trazia na mão com ela, se não... Mas posso-vos garantir que não eram latinhas, porque a essas sei eu distinguir bem (apesar de eu achar que já começavam a fazer parte do passado distante também, por causa da porcaria das dietas... Não é, madame secretária? Hmmmph...). Bem, aquilo lá dentro mexia-se um pouquinho, por isso também não eram latinhas, pelo menos das que eu conheço. Que raio, que cheiro era esse?
Pensei, pensei, pensei... e lembrei-me! Era cheiro a primos bebés! Mau mau, pensei, querem ver que agora vou ter de dividir o quarto com pirralhos? Mas não, a tia Fátima fez-me umas festinhas (um bocado ranhosas, diga-se de passagem) e foi embora com eles. E sabem que mais? Latinhas, nem vê-las! Sou um infeliz.

Bem, fiquei de novo sozinho, e dediquei-me à minha higiene e sono de beleza. Acordei com o som de uma campaínha, e passado um bocadinho a tia Fátima voltou! Tenho que vos dizer, gosto muito dela, mas estava vestida de uma forma estranha, parecia que ia jogar aquele jogo com a bola... A tia Leonor também andava com uma camisola assim, que coisa esquisita...
A tia Fátima não estava com muito boa cara, parece que a bola foi para uns tais gregos... Se ela se preocupasse com as coisas realmente importantes da vida, como o meu estômago, é que era bonito! Que coisa...
Vá lá que desta vez já recebi festinhas decentes, e não havia bebés a ocupar uma mão, de modo que eram as duas para mim. Não me fiz de rogado, e claro que dei a barriguinha. Hmmm!
Depois ela quis ir embora. Fiquei um pouco triste e, para ver se a convencia, fui a correr em direcção à porta da saída e, antes que ela chegasse lá, deitei-me de barriga para cima, encostado à dita. Ela ficou, claro está, toda derretida comigo. Mal era, que eu sou um gato bem jeitoso e merecedor de mimos... lá me ofereci para ela me passar a mão pelo pêlo (literalmente, seus maldosos, nada de pensar coisas menos próprias, que eu sou um gatinho de respeito e a tia Fátima uma duas patas séria!)... É tão bom receber miminhos!

E lá ouvi de novo os tais rumores, que eu continuava sem perceber o que eram, mas desta vez percebi que tinha a ver com a prima Miúda... Fiquei um pouco preocupado, queriam ver que a tonta se tinha atirado de novo da janela? Mas não, depois percebi que era outra coisa... Caramba, que a curiosidade apertava!
Ah, e agora um recado para as tias e tios que estiverem a ler isto: quem sabe do que aconteceu depois, faça favor de não contar, senão eu, Igas o narrador, já não vou poder torturar a curiosidade dos restantes com tanto suspense! Vá, façam segredo...

Por hoje é tudo, apesar das férias, a minha secretária disse que tinha outras coisas para escrever... Desculpas para não me dar atenção, é o que é!
Ah, só um recado ao Esquadrão Petisco: tenho sonhado com as vossas iguarias! Eheheh.

Turras grandes,

Igas

... Comentários ( 5 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/07/01 17:14 "Mais conversa (e mais protestos, claro)"

Miau!

Olá, tios e tias!

Estava cheio de saudades vossas! A tia Leonor é uma chata de primeira, nunca mais vos falou de mim! Desta vez ameacei-a com greve de ronrons e ela lá se convenceu a dar-vos notícias...

Antes de mais, quero deixar aqui os meus protestos: os tios foram a um encontro de felinos no Sábado e não me levaram! Há direito? Hmmmph! Que injustiça. Os duas patas vão a coisas felinas e deixam os ditos, verdadeiros, em casa... Ainda por cima soube que havia muita paparoca por lá, o que era mais uma razão para o Igas estar presente, mas não!, deixaram-me aqui, sozinho e abandonado, sem paparoca da boa! Passei tanta fominha, tios... A sério, estes tios são uns tiranos! Vida injusta...

Pelo menos uma coisa boa resultou dessa ida deles, a tia Fátima levou paparoca para gatinhos e disse que era para mim! Nham! Sim, comida a sério, em latinhas de gato fino, só para mim! A tia Leonor disse que era para distribuir também pelos primos, mas eu não acho justo... A gorda da prima Miúda não precisa e o ehm... rechonchudo primo Squish também podia, cá entre nós, fazer uma dietazinha... Estão os dois bem anafadinhos!
Mas quem é que está de dieta de novo nesta casa, adivinham? Acertaram: eu! Até deitei as patas à cabeça quando soube, a tia diz que estou de novo com as tripas soltas e que tenho de recuperar... Latas, nem vê-las em miragem! Eu sabia, acabam-se os comprimidos, tinha que vir uma tortura nova qualquer! Argh! Eu bem lhe disse que não preciso de dieta, que estou muito bem como estou, um gato esbelto e belo, que não tenciona meter as patas na praia, por isso não precisa de parecer um animal anémico e raquítico, como eu bem vejo as duas patas a tentarem ser nesta altura do ano... Nada resultou, e cá estou eu a comer bolinhas secas ao pequeno almoço, bolinhas secas ao almoço, bolinhas secas ao lanche e bolinhas secas ao jantar... Se, ao menos as bolinhas mudassem, mas não, sempre as mesmas...
Mas não falemos mais em bolinhas, que senão fico nervoso...

Por falar em bolinhas, a prima Miúda foi fazer uma visita à tira-as-ditas! Caiu da janela, acreditam? Coitada, não deve ter ganho para o susto... Eu não gosto lá muito dela, mas acho que nenhum gatinho deve cair de janelas, fiquei preocupado... Mas depois percebi que o mau feitio dela continuava, o que queria dizer que não estava assim tão mal, por isso não me preocupei muito. Confesso que me ri à socapa por saber que ela não se sentou lá muito direita no primeiro dia, ihihih! É para lhe ensinar alguma humildade, ela não tem apenas pêlo na venta, tem tufos gigantescos dele!
A tia Leonor diz que ela foi para o lado de fora da janela e acabou por adormecer, por causa do solzinho, e deve-se ter virado... A sorte é que caiu nesta parte do prédio, assim foi parar à varanda da vizinha do 1º andar e não à rua... Haviam de ver a tia, histérica, a agarrar a prima na casa dos vizinhos, a prima a gritar, também histérica, arranhou os braços da tia todos, enfim, estava tudo histérico... Eu estava tão histérico que me deitei a dormir...

Mas sabem uma coisa gira para mim que aconteceu no dia em que a prima foi à tira-bolas? Deixaram-me passear pela casa! Até pensei que era feriado nacional, ou que Portugal era campeão europeu de futebol... (eu não sei bem o que é futebol, mas sei que é uma estupidez serem os duas patas a brincar, então os gatos não são muito mais jeitosos que eles a andar atrás de bolas? Hmmmph... Ui, lá vem conversa acerca de bolas, deixa mudar de assunto...) Andei e andei e andei pela casa, foi uma festa! Cheirei os cantinhos todos, bisbilhotei... foi muito giro! Claro que não achei piada nenhuma ter voltado para o quarto depois de tanta emoção, não é? Duas patas tiranos... Eles podiam era deixar a prima Miúda aqui e deixar-me andar pela casa, era muito mais justo! Hmmmph...

Entretanto, ouvi uns rumores, não percebi muito bem o que se passa, mas parece que vai haver mudanças cá em casa... Assim que eu souber o que é, eu digo-vos, combinado?

Entretanto, plagiando (que palavra chique para um gato usar, aprendi-a há pouco tempo) o diário da prima Donzela Fisgueira, não percam o próximo episódio, que eu não perco! Também pudera, sou o personagem principal, o centro de toda a acção e aventura, o gato mais fantástico e...

...e a tia diz que são horas de ela voltar ao estudo, por isso eu que me cale. Chata!

Turras,

Igas

PS- A foto que podem ver é de mais um banho que levei, que a tia tanto gosta de recordar... Se gosta tanto de recordar, que vá ela tomar uma banhoca daquelas, ora essa! Eu bem digo que isto tudo é injusto... MIAU!

... Comentários ( 10 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/06/21 16:47 "Novidades"

MIAU!

Até que enfim aquela chata tem tempo para vos dar novidades minhas! Tenho andado aqui a pedir-lhe que vos conte as minhas novas aventuras, mas nada... que coisa!

Ora bem, antes de mais, uma turrinha a todos aqueles que tiveram saudades minhas (aos que não tiveram: mandem a vossa morada, que eu envio uma amostra da minha caixa de areia, está bem?)

O que contar? Deixem ver... Aqui o Igas já se está a parecer um top model de novo, já tenho uns pelitos a nascerem nos locais onde tinham caído! São uns pelitos ainda um bocado anémicos e raquíticos, mas enfim, não vamos ser exigentes, não é? Logo, logo, vou ficar sexy e aerodinâmico de novo (sim, porque esta falta de pêlo não me permite dar as corridas atrás do primo Squish como deve ser, o que é muito frustrante...)

Eu disse que ia voltar a ser um top model, não foi? Acreditam que a tia Leonor se riu de mim à socapa? A parva diz que, como estou com uma barriguinha, já não vou para modelo... Ora digam lá se apreciam um gato escanzelado! Eu acho que assim é que ou fazer sucesso junto das gatinhas e dos duas patas... Hmmmpffff! Esta minha tia não percebe nada de gatos, é o que é...

Sabem?, aprendi imensas coisas estes dias. Vou-vos contar algumas das coisas que aprendi, das quais me orgulho muito:
- Se berrar imenso quando pegam em mim e me tentam dar banho, os duas patas hesitam em me molhar; se, apesar da berraria, eu ainda não os convencer, já percebi que, se lhes mostrar um gesto de descontentamento (leia-se “um coicezito minúsculo bem intencionado”), o banho ou pára, ou é mesmo feito no chão... Acreditem que, depois desta minha manifestação, nunca mais me deram banhoca! Eheheh, o tio Ruben até tem uma marquinha na barriga para se lembrar de mim... Mas foi porque a pata me escorregou, eu não fiz de propósito! Ehem...
- Quando a tia está quase a ir embora do meu quarto, se eu me virar e lhe mostrar a barriguinha, ela derrete-se toda e fica mais um bocadinho a fazer-me festas... Adoro este meu truque, porque tenho companhia mais tempo e mais mimos!
- Se miar bem alto, o primo Squish vem logo ter ao pé do meu quarto e pede para entrar para me fazer companhia! A tia Leonor tem-no deixado ficar comigo, porque acha que nos damos bem, e não se engana. Claro que, de vez em quando, lá vem um estalozito ou outro, mas nada de grave... Já me tentei enfiar na cama de gatos com ele, mas ele achou que era muito pequena para os dois, e tinha razão... Acho que o primo precisa de uma dieta!

E pronto, acho que não aprendi mais nada. Sou um gatinho inteligente, não sou? Eheheh...

Ah, já agora, um recado ao Esquadrão Petisco: a duas patas tem-me dado, de vez em quando, uma coisa chamada “pescada”, que é muito bom... não sobra nem uma migalha no prato! Mas também vos digo, é cá uma sovina... dá-me doses para periquito (que também já ouvi dizer que é muito bom), nem dá para enterrar um dente e ficar satisfeito! Mandem lá mais um bocadinho para estas bandas, juro que aqueles rumores que dizem que eu estou a ficar com barriguinha são totalmente infundados!

Uma turra a todos e todas,

Igas

... Comentários ( 0 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/06/07 15:53 "Gato de Marca"

Olá tios e tias!

Aqui o Igas, de novo com algumas novidades.

Ontem, estava eu, uma vez mais, descansadinho da vida a dormitar, quando os tios Ruben e Leonor pegaram em mim e me enfiaram na caixa. Outra vez, pensei eu! Estes tipos não descansam... Depois admiram-se de serem estranhos, não terem pêlo e tomarem banho com água... É falta de descanso, é o que é!

Bem, claro que eu não podia ficar caladinho, não é verdade? Tinha que honrar a minha gatice, de modo que protestei o mais que pude, disse que um gato não foi feito para estas viagens, que eu tinha o direito a um telefonema antes de ser preso (vi isso uma vez numa caixa chamada televisor), enfim, tudo o que me lembrei de dizer, eu disse, alto e bom som.
E não é que o tio ficou contente por me ouvir barafustar? Disse que era nessas ocasiões que eu mostrava que tinha voz de gato macho! Pffff para ele! Teve o desplante de dizer que eu tinha vozinha fininha, mas que, quando mandava vir, ficava um gato como devia ser... Vais ver, pah, também te hei-de mostrar se tenho unhas de gato ou não...

Sabem onde me levaram? Ao pé de uma fábrica! Ainda se fosse uma fábrica de conservas de atum ou sardinha, ainda vá... Mas uma fábrica de coisas estranhas que deitam sons e imagens e assim? Bah! Que desconsolo...
Quem apareceu por lá foi a tia Fátima, que me fez umas festinhas, que surpresa! Fiquei contente por a ver, porque pensava que ela me ia tirar desta casa de doidos, mas disse-me só que eu estava meio carequinha (dê-me novidades, madame!) mas muito giro (isso também eu sei, ora essa)... Nem me trouxe uns brinquedos ou umas paparocas – ou uma areiazita, que, aqui entre nós, eu já me aliviava –, sabem o que me trouxe de presente? Remédios! ARGH!
Claro que estou seriamente a pensar riscá-la da minha lista de duas patas dignos de serem convidados para a festa de lançamento da minha autobiografia. Só hesito porque ela me fez umas festinhas... Olha que coisa! Hmmpffff...

Entretanto, o primo Squish anda sem coleira. Tem andado assim desde que esteve no tira-bolas, por isso a tia Leonor tem alguma dificuldade em nos distinguir, se olhar só de relance. Claro que combinámos logo fazer umas asneiras. O primo veio para dentro do meu quarto sem a tia se aperceber, eheheh! Esteve a dormir perto de mim, eu numa cadeira e ele noutra. Eu gosto dele e fiz questão de lho demonstrar, dando-lhe uma lambidela ao pé da sua orelha direita, mas foi mesmo quando a tia estava a entrar, e ela estragou tudo! O primo ficou com medo que ela lhe desse um raspanete e deu-me uma patadinha (foi meiguinho, mas acabei por cair da cadeira abaixo) só para mostrar que é um gato macho, não um mariquinhas que gosta de mimos. Pois é, mas depois, para evitar um sermão da tia, a ver se ele não se deitou feito mimalho! Menino da mamã...

Visto que já me conformei ao facto de o pêlo me ir cair mais um bocadinho (podem ver na foto como estou), resolvi dar uma sugestão aos tios: quero que eles me rapem todo, para eu parecer aqueles gatos de marca, sabem?, aqueles sem pêlo nenhum... os... os... gatos Esfinge! Isso, é esse o nome. Os tios disseram-me para eu ter juízo, acreditam nisto? Invejosos... Eles não querem é que eu esteja na moda. E olhem que, a avaliar pelos dias que têm feito cá, ter menos pêlo ajudava... Que calor!
Mas pronto, já percebi que estou condenado a ser um Europeu Comum despelado, sem hipóteses de entrar nos altos circuitos felinos...

Eu vou dando notícias...

Turras a todos!

Igas

... Comentários ( 4 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/06/01 15:04 "Eu sabia!!!"

Eu não disse? Eu não disse?!

Pois claro, acabaram-se as gotas para os ouvidos, começaram as gotas para... para os olhos! Não há direito. Cá para mim, os tios têm contrato com os vendedores de remédios para gatos!

Parece que a prima Miúda tem um vírus nos olhos (não sei o que é, mas se é coisa má e me faz ter de levar gotas, fsssst para a prima!) e pegou-nos a todos, por isso é gataria a levar gotas três vezes ao dia... Argh!
Bem, pelo menos nisso são democráticos, todos levamos com gotas e não se fala mais nisso...

Ah, sabem?, ontem acabei por não levar banho. A tia disse que era tarde e eu, como durmo com a janela um pouco aberta para ter acesso à areia que está na varanda, me podia constipar - sim, porque nem pensem em me apontar aquela coisa que faz fssst e se liga a uns buraquinhos na parede! - , pelo que ficou para hoje, sem falta. Banho... Detesto banhos!

E pronto, é tudo por hoje, a tia secretária tem de ir estudar umas coisas chatas (se não mete gatos é chato, como costumo dizer) e não pode escrever muito. Eu perdôo-lhe esta, mas se houver banho logo vou protestar!

Turras a todos!

Igas

... Comentários ( 0 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/05/31 15:29 "A Crise da Meia-Idade"

Renhaus a todos!

Já tinham saudades minhas! Vá, confessem...

Pois é, tenho péssimas notícias: cheguei à meia-idade! Eu, um gato robusto e jovem (pensava eu), afinal, estou velhote! Quem diria...
Eu explico melhor: estou a ficar careca! Isto admite-se? Estou com peladas à volta do pescoço, em cima da cabeça, por detrás das orelhas... Enfim, uma desgraça. Sabem que mais? Acho que isto é de conviver demasiado com os duas patas, porque eles (em especial os machos dessa espécie) é que costumam ficar assim... Ouvi dizer que, depois de começarem a perder pêlo, compram carros caros e roupa nova, acham que estão na adolescência... Que fenómeno estranho.

Mas sabem que mais? Já não tenho que receber gotas! Estou tão feliz! Os meus ouvidos estão óptimos e já não tenho comichão! Eu bem disse que com o tempo passava, mas não, eles tinham que teimar comigo e dar-me gotas na mesma... Carniceiros...
Claro que os tios cá de casa, que são uns tarados, já andam a inventar mais alguma, de certeza... Ando a tomar umas rodinhas partidas aos bocadinhos (chiça, que a tia Leonor me abre a boca e enfia-me aquilo pelas goelas adentro, parece que estou no talho...), estas não sei quanto tempo vão durar... A tia diz que é por causa da minha crise de meia-idade, para ficar melhor... Ela diz que eu sou um exagerado, faço logo uma novela com umas peladinhas de nada! Diz que isto passa com o tempo! Pois passa, madame, fico sem pêlo e passou-me! Hmmmpffff... Ela também insiste que não é meia-idade nenhuma, que é tinha... Pois, mas se tinha, já não tenho, ora essa! Esta gente é maluca, eu bem digo... Estou entregue a doidos!
Mas pronto, confesso que gostava de voltar a ter pêlo nos sítios onde perdi, sempre ficava mais sexy. Não que já não seja, claro! Para os duas patas machos que por aí andam, se resultar, eu digo-vos o que têm que enfiar nas goelas para ficarem com mais pêlo de novo! Sempre poupavam dinheiro em carros...

Agora outra novidade, mas um pouco triste: os tios andaram todos preocupados este fim-de-semana, o primo Squish esteve doente! Pois foi, esteve no tira-bolas e tudo, vejam só. Passou lá a noite com um tubinho espetado na pata, com uma garrafa virada ao contrário a pingar para o tubinho... Que coisa estranha era. Mas isso ajudou-o, diz a tia, porque no Domingo já estava bem e veio para casa. Andaram todos aqui tão aflitos que até se esqueceram de me dar banho! Oh que chatice... Mas pronto, eu confesso, preferia ter tomado banho e o primo não ter ficado doente...
Mas uma coisa gira aconteceu no meio disto tudo, como o primo teve que voltar ao tira-bolas (ele também detesta, brrr) para tirar sangue (argh, que medo!), também ficou com uma pelada no pescoço! Ehehehe, agora parecemos manos, uma pelada no pescoço e outra na patinha!

Ah, e a tia manda um recado: o primo Squish ficou doente porque lhe parou a digestão por causa de um banho (ele tinha comido não muito tempo antes), por isso tenham cuidado ao darem banho aos primos que por aí andam! Mas o que eu digo é: deixem-se de coisas malucas, nós sabemos lavar-nos muito bem, que mania...

E pronto, olhem, já não tenho mais nada para dizer, excepto que já estou à espera de levar um banho esta noite, porque estes malucos não perdem pitada... Gato doente, banho adiado; gato refeito, banho compensado! Argh...

Turras a todos e todas!

Igas, el gato um pouco careca...

... Comentários ( 1 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/05/27 16:17 "Mais Umas Asneiras..."

Tios, tias, primos e primas:

Hoje o meu relato tem de ser coisa pouca, porque a humana já se está a esquivar com desculpas esfarrapadas chamadas “estudo”. Pfff, cá para mim ela está é na preguiça, qual estudo...

Bem, também confesso ter pouquinha coisa para vos contar, e o que tenho para vos dizer é, parte, de anteontem à noite, porque me esqueci ontem de partilhar (quer dizer: isso é o que diz a minha secretária, eu cá tenho a certeza que lhe contei, mas ela insiste que não e eu sou um gato às direitas, não vou contrariá-la... ela ainda me espeta com mais comprimidos, livra)!

Ora bem, comecemos pela parte mais antiga, a da noite de anteontem: foi uma vitória total! Já um pouco farto do brinquedo que faz “pip” e da bolinha que tem um guizo – achei que não faziam barulho suficiente para demonstrar a minha indignação face ao banho –, resolvi chamar pelo primo Squish. Isto deviam ser algumas horas da madrugada, a avaliar pelos protestos da tia Pipa...
Foi assim: o quarto da tia Pipa tem ligação com a varanda onde eu posso passear, porque também liga ao meu quarto. O primo estava lá nesse quarto e eu resolvi dizer olá. O Squish, que é um gato à boa maneira antiga, respondeu, pois claro. E eu, que também sou um gentlecat, não podia fazer de conta que não ouvia, e respondia também! Foi giro, depois o primo começou a arranhar o vidro, a dizer-me para fazer o mesmo; eu arranhava do lado de fora, ele do lado de dentro, a ver quem ganhava. Eu acho que ganhei, porque do meu lado havia uma coisa chamada “estore” que fazia imenso barulho quando passava pelas minhas unhas! Ui... A tia Pipa só resmungava connosco, “Deixem-me dormir!” E eu só lhe respondi, “E tu deixa-nos brincar, que chata!” Foi muito giro vê-la a tentar mandar em nós, ihihihih! Vai tentando...
Mas pronto, depois lá tive pena dela (e ela também foi uma ranhosa porque fechou mais o estore e eu já não via nada para dentro do quarto dela) e fui embora, para dormitar um pouco: o meu sono de beleza.

Sabem que mais? Os tios Leonor e Ruben esqueceram-se de me dar as gotas para os ouvidos ontem à noite, ihihihi! Eu também me calei muito bem caladinho, safei-me de uma... Fui um gato espertinho. Agora a ver se a madame não se lembra de me reforçar a dose esta noite!
Também ontem foi uma loucura, chiça... Era tudo aos berros nestes arredores. O tio Ruben estava aos gritos com uma caixinha preta na sala, com uma data de homenzinhos lá dentro a correr atrás de uma bola. Pensei logo que, se o tio me gritasse daquele modo quando eu vou atrás da minha bolinha, ficava surdo! Depois foi uma festa, não sei bem porquê, mas nesta zona da cidade estava tudo maluco. Mas pronto, são humanos, a minha mãezinha bem me avisou a respeito deles: “os humanos são animais irracionais, meu filho, não esqueças” Também, face a semelhante prova, quem diz o contrário?
Ah, e tenho a dizer que, por causa desses homenzinhos, as minhas festinhas nocturnas vieram mais tarde do que de costume! Hmmmpfffff.

Hoje estive, de manhã, tranquilo no meu cantinho, a dormitar e a papar (esquadrão petisco, vocês nem sonham o favor que me fizeram), até acho que estou mais compostinho, e assim passei as primeiras horas do meu dia. Isto é, até a tia Pipa me ter dito que a tia Leonor tinha uma carta da tia Susana! Mau, mau, pensei. Ela é amiga de tira-bolas... Já estava a ver tudo, era um bisturi! Chiça...
Mas não, afinal é bem pior: são coisas redondas de enfiar nas goelas! Outra vez?! Não é justooooooooooo!
Inca, Mixteco e Chimu: vocês não têm aí um cantinho para um pobre primo dermatologicamente desfavorecido (situação provisória, juro)?

Enfim, eu bem digo que sofro, mas alguém tem pena de mim? Não! Pois, se o mundo fosse dos gatos, quem tomava gotas, não tinha bolinhas e tomava banhos malcheirosos eram vocês, duas patas! Quer dizer: eu já acho que vocês tomam uns banhos muito estranhos, não usam a língua, é com água, bleargh!
Eu só não faço queixa por enquanto à SPA porque... porque... olhem, porque não tenho telefone. Ok, e porque gosto que me esfreguem a barriguinha e brinquem comigo. Mas vão ver, eu e o primo Squish vamo-nos vingar! Quando estivermos juntos de novo não vamos ligar aos tios e pronto!

Renhaus a todos,

Igas

PS – Até que enganei bem a tia Leonor, não foi? Ditei-lhe bastantes coisas e ela não resmungou muito... ihihihi!

... Comentários ( 6 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/05/26 18:19 "Gato Sofre..."

Tios e tias, socorroooooooo!

A sério: até agora, eu tenho sido paciente; até agora tenho sido um exemplo de gato bem comportado e porreiro. Mas já estou a perder a compostura!

Ontem de manhã, finalmente acabaram os comprimidos para a caca. Fiquei todo contente, porque, a bem dizer, de empapado passei a... a... entupido! Espero ficar normal em breve, já estou farto disto. A tia Leonor disse para eu deixar de ser mariquinhas, porque aquilo era para o meu bem, que isto e aquilo, que era normal ficar um pouquinho desarranjado, desta vez para o outro lado.
Pois bem, eu li algures que a tia Susana me ia enviar mais coisas para me enfiarem nas goelas! Desta vez é para quê, me soltarem as tripas de novo? Chiçaaaaa!
Ora sigam-me lá se não é de um gato perder a sua diplomacia habitual... Eu, que continuo a dar a barriga para suas excelências os humanos terem o privilégio de ma esfregar! Hmmmpfff...

Mais: ontem levei outro banho malcheiroso! Fiquei de novo com ar de frango anémico, parecia que me tinha passado uma chuva amazónica pelo pêlo... Depois querem que eu cative a madame peluda cá de casa. Se ela me tivesse visto, de certeza que era zombado do outro lado da varanda até ao fim dos meus dias! Que coisa...
Primeiro, os tios Ruben e Leonor lavaram-me com algodõezinhos, como tinham feito a tira-bolas e as tias Susana e Fátima, quando as visitei naquele sítio horroroso (eu já contei isto antes, caso não se lembrem). Gastaram três algodões e esfregaram-me o corpinho charmoso com cuidado, até que a tia se lembrou: “Espera lá, não é para esfregar como deve ser? Assim não vai ficar tão bem, vamos experimentar de outra forma.”
Pois sabem o que ela fez? Largou os algodões e toca a esfregar com as mãos! O tio Ruben, que me tinha andado a segurar para eu não cair (o sítio onde me puseram era anti-gato, porque eu escorregava sempre, acho que era de loiça...) também se pôs a esfregar! Há direito? Não há! Com algodões sempre era mais chique, hmpffff! Cá para mim, eles fizeram isso só para não gastarem algodão, foi o que foi! Levei cá uma esfregadela...

Depois, como se não bastasse a minha triste figura de gato enregelado e despenteado, ainda se puseram atrás de mim com uma coisa que faz clique e deita luz! Tive vontade de lhes dizer para meterem a maquineta na areia e não chatearem, mas vocês conhecem-me, sou um Igas bem comportado e lá me contive. O que um gato sofre...
Depois de terem usado essa coisa que deita luz, arranjaram-me uma coisa com cabo, que ligaram a uns buraquinhos na parede, que bufa calor! Chiça, que aquela porcaria fazia cá um barulhão! Mas olhem que é mesmo verdade, apontaram-me uma coisa que bufa. Que falta de educação! E digo-vos mesmo, é pior que a prima Miúda, se isso sequer é possível... Que mau feitio, caramba...
Claro que eu não deixei que a tia me apontasse aquela coisa mal educada, fugi logo. Primeiro, para ao pé do tio Ruben, porque ele é porreiro e não me aponta coisas manhosas; depois, como percebi que ele também não me safava daquilo, enfiei-me debaixo de uma estante e pronto! Problema resolvido.
Lá venci a madame por exaustão, que decidiu deixar-me secar ao ar. Acho muito bem. Preparei-me para lavar o meu pêlo, levei a língua ao dito cujo e... bleargh! Que porcaria! Aquilo sabia mesmo mal, até me babei... Livra, que não me safo de babar todos os dias, pareço um gato geriátrico... A tia disse que era bem feita, eu que não fugisse do secador. Ah a coisa chama-se secador? Pois bem, Sr. Secador, aqui o Igas não faz tenções de deixá-lo chegar-se à minha felídea pessoa! Palavra de gato... Nem que me babe!

E agora tenho que deixar um protesto à tia Susana, que sei que anda a conspirar qualquer coisa contra mim. E a tia Fátima também não se livra! Só me querem mal, só me dão porcarias, põem a dietas e afins... Gato sofre!

Por falar em dietas, já estou a comer paparoca mais decente. A tia Leonor apareceu com uma embalagem nova, disse que, desta vez, esta era para eu engordar um pouco. A comida é para gatos que passam muito tempo na rua. Na rua, leram bem! Eu, Igas, que nem tenho o direito de sair deste quarto, senão para a casa-de-banho, onde sofro torturas molhadas! Chiça...

Tenho a agradecer ao “esquadrão petisco”, que me contrabandeou umas paparocas boas. Cá para mim, a tia disse que comprou a comida nova, mas só quer é ficar com os louros dos meus amigos e primos... Eu não vou dizer o vosso nome por agora, porque não quero comprometer a minha fonte... mas depois falaremos melhor! Over and out.

E pronto, over and out também no resto, acho que já não tenho mais nada a dizer hoje.

Turras a todos!

Igas

... Comentários ( 5 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/05/24 19:16 "Notícias Depois da Ausência"

Tios, tias e primos:

Pois é, há muito que não punha as patas por aqui! Culpem a minha secretária, que disse não ter tido tempo... Cá para mim, são desculpas, é o que é... Hmmmpfff, onde já se viu, privar o mundo de um gato como eu!

Muita coisa aconteceu desde o nosso último encontro, como devem calcular. Por onde começar?...

Há uns diazitos vomitei. Foi o Texas. Parecia que me tinha atirado da varanda, caramba... Fizeram uma novela cá em casa por causa de duas indisposiçõezinhas mínimas... Eu, que nem tentei fazer pontaria para um cobertor nem nada! É o que dá ser um gato exemplar!

A tia Leonor tornou-se obcecada pelos meus cocós. Que coisa! Convenceu-se que eu tinha qualquer coisa e tinha de ser tratado. Pois é, lembram-se da minha dieta? Não só continuo a comer a mesma mixórdia, como ainda por cima tenho de tomar comprimidos! Argh! A vida é injusta. Eu bem lhe digo para ela os tomar por mim, mas nada. Enfim, melhorei, o que fez com que as tias Fátima e Susana ficassem contentes, mas eu não estou nada contente – se vos enfiassem um comprimido pelas goelas abaixo, também não ficavam a cantar o tirolês de contentes, pois não?

No Sábado fui dar uma volta naquela coisa com rodas outra vez. Adivinharam: caixa comigo de novo! Mas que gente chatinha, hein? Mas não lhes fiz a vida fácil, resmunguei o tempo todo! A tia Leonor tentou fazer com que eu fosse no colo dela, para me calar, mas eu insisti que queria conduzir as rodinhas, pelo que... sim, já sabem: caixa comigo mais uma vez... Hmmmpff!

A viagem que fizemos foi longa, chiça! Nunca mais acabava... Quando chegou ao fim, nem queria acreditar nos meus lindos olhos de gato: mais uma tira-bolas! Mas caramba, vocês humanos fazem-nas crescer das árvores, ou quê? Ou este é o mês do Vamos Ver Se o Igas É Cardíaco E Levá-lo a Tudo O Que É Tira-Coisas? Fiquei todo encolhidinho, irra...
Levei uma inspecção desgraçada das tias Fátima, Susana, Ana Bazan e Tira-Bolas. Desta vez, nem tive tempo de reagir: deram-me uma banhoca horrorosa, fiquei a parecer um frango depenado! Fui mais esfregado que um lava-loiças em apartamento de estudantes. A tia Leonor fartou-se de rir, disse que eu parecia um punk arrependido por causa dos pêlos levantados. A madame vai ver, com tanto insulto, um dia destes dou-lhe uma unhada! Era merecida... Mas pelo menos tive uns miminhos verbais das tias, para disfarçar. Por momentos pensei que me estivessem a temperar para o churrasco, sabem? Chiça...
Depois da banhoca fiquei com um cheiro estranho, e sabem que mais?, acham que alguém me veio dar miminhos e secar? Nada disso! Caixa comigo, com este ar pindérico. Depois querem que eu ponha o meu charme a funcionar... Não haveria gata neste mundo que me quisesse! Para além de cheirar a detergente da loja dos trezentos, ainda parecia um desgraçado... Que vida injusta.

E agora, para além da dieta que continua (e digo-vos que já emagreci, o que é uma chatice, que eu quero chegar ao tamanho L), ainda estou proibido de ter visitas do primo Squish! Snif... Como podem calcular, estou muito triste. Depois, oiço o primo do outro lado da porta a pedir para entrar, mas a parva da tia faz ouvidos moucos e eu fico sem companhia peluda!
Ela diz que é para o nosso bem, ao que parece, estou com um problema de pele que se pega, por isso é preciso muito cuidado. Por isso me deram o banho, as torturadoras! Claro que, assim que soube disso, me apressei a fugir novamente do quarto onde estou e ir dar uns olás à prima Miúda! Anda cá bichana fofa, vem-me bufar que eu conto-te, ihihihih... Quase que dei um ataque à tia, agora anda de lupa atrás dos filhotes dela a ver se estão bem... Mariquices!

Enfim, por agora é tudo, a madame Leonor diz que tem coisas para fazer... Eu dava-lhe o que fazer, brincar comigo, ora pois! Mas não, sua excelência diz que quer tomar banho... Então porque não faz como eu? Poupava imenso trabalho! Humanos parvos, insistem em fazer as coisas da forma mais complicada...

E pronto, até à próxima, turras a todos e todas (à cautela, à distancia... para vocês não terem de tomar banho na tira-bolas!)

Igas


... Comentários ( 4 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/05/19 11:31 "Mais Visitas e a Dieta"

Olá a todos e todas!

Dei-me conta hoje que não tenho andado a mandar turrinhas especiais às gatinhas que leiam isto, por isso aqui vai: cheguem-se mais ao ecrã... mais um pouco... assim mesmo... turra!

Bem, o dia de ontem foi recheado... A tia sempre acabou por ir à senhora tira-bolas e ela vendeu-lhe paparoca de... de... dieta! Argh! Sou um infeliz!
Bem... ok, eu confesso: a paparoca até que não é nada má, mas eu não gosto de pensar que estou a ter regime especial. Então e as belas postas de peixe? E a comidinha em pedacinhos, daquela para bebé, que eu gostei tanto? Agora só tenho direito a granulado com cheiro a peixe e comidinha tipo patê... Qualquer dia tratam-me como se fosse geriátrico, não querem lá ver? Francamente!
A tia disse-me para não resmungar muito, porque eu era para também estar a tomar uns remédios para as tripas! A tia S Regina disse para me darem, mas a tira-bolas pediu para esperarmos mais uns dias e ver se tudo se resolve com a paparoca. Eu cá não percebo nada, tenho andado a receber gotas para os ouvidos (que é uma porcaria, mas eu dou luta quando é para me porem isso, yahahah!) todos os dias, e ainda me querem dar mais coisas pelas goelas abaixo? Gente chata! E depois ainda dizem que gostam dos animais. Gostam pois, de os torturar! Quando escrever a minha auto-biografia isto vai lá constar, vão ver!
De qualquer maneira, mando uma turrinha especial à tira S Regina e à tia Fátima que eu sei que, apesar de serem umas torturadoras, me querem bem... Podiam era querer-me bem gordinho, bem mimado, bem... bem!

Mas sabem mesmo o que me convenceu a papar? O primo Squish esteve outra vez, ontem de noite, a fazer-me um pouco de companhia. Ele quis bisbilhotar a minha comidinha, até provou, e como não caiu para o lado envenenado, resolvi dar uma hipótese à “comida especial”...

Mas sabem que mais? O primo está, neste preciso momento, a fazer-me companhia de novo! Ele agora gosta de ficar comigo de manhã, é giro! Estou a adorar. O tio Ruben acorda e o primo pede-lhe logo para vir ter comigo. Quando a tia acordou e nos foi ver, estávamos os dois a dormir lado a lado em cima da mesa! Já somos amiguinhos... bem, pelo menos um pouco, porque eu bem que o quero fazer brincar comigo, mas ele fica assustado e foge... Mariquinhas, só porque lhe dei umas mordidelas de reconhecimento! Hmmmpffff....
Aqui entre nós, acho que ele, por vezes, se mostra mais interessado em ir para a varanda do que em brincar comigo, mas eu dou-lhe um desconto, afinal de contas, depois de viver com aquela branca peluda bufadora, é preciso ir com calma! Mas eu sei que já o estou a conquistar com o meu charme e beleza...
Por falar nisso, os meus pêlos à volta da minha... ehm... zona íntima... estão mais crescidos! Estou cada vez mais compostinho!

E pronto, hoje é tudo! Tinha mais para contar mas a minha secretária diz que tem trabalhos universitários para fazer e não pode fazer-me as vontadinhas todas. Chata, é o que ela é...

Turras

Lucas Igas

... Comentários ( 4 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/05/18 15:29 "A Visita do Primo e as tripas (não à moda do Porto)..."

Tios e tias:

Hoje tenho que ser breve, que a minha secretária tem de me fazer uns recados... Mas aqui vai um resumo do que aconteceu ontem à noite e hoje, para que fiquem bem informados!

Ontem, como já se sabia que não estava com nenhuma doença má (claro que não, eu exalo saúde! Bem que disse aos tios, mas eles nada... teimosos...), tive direito a uma visita do primo Squish aos meus aposentos reais. Eu fiquei bastante satisfeito, porque ia ter uma companhia de brincadeiras!
Mas digo-vos uma coisa... O tipo é mesmo atado! Então acreditam que, em todo o tempo que esteve comigo, não se chegou a mim nem uma única vez para brincarmos? Que gajo anti-social... Eu falei com ele, ele respondeu, mas é gato de poucos miados. Enfim, sinceramente, não percebo o que a tia Leonor vê nele, então eu não sou muito mais charmoso? O pacholas limitou-se a deitar-se na varanda e lá ficar... Francamente!
Hoje de manhã passámos cerca de três horas juntos. Assim que o vi fiquei muito feliz, dei-lhe uma dentadinha de bons-dias no lombo... não querem ver que o cavalheiro ficou ofendido? Fugiu de mim e disse que, apesar de ter pedido à mamã para vir para aqui, não era baby sitter de crianças mal-educadas! Já viram isto, aparece no meu quarto e ainda me insulta... Eu digo-te quem é baby... Hmmmpffff!
Mas pronto, acho que, com tempo, ainda acabamos por nos lavar (e olhem que eu estou ansioso, que há lugares a que não chego muito bem que estou mortinho que alguém mos lave! E não, não vou falar em bolinhas desta vez, seus mal intencionados!)...

E agora só mais uma coisa, relacionada com a minha saúde: parece que os meus cocós estão a preocupar bastante a tia. Eu bem disse que ela se ia pôr a fazer uma fita desgraçada! Ainda apareço no Jornal da TVI – “Gato Esbelto Com Tripa Desregulada! Tia Não Sabe O Que Fazer!” – que coisa...
Por causa disso, vou fazer uma dieta! Eu não disse que ia acabar a fazer dieta com esta mulher? Eu disse! E também quero protestar por causa da tia S Regina, que recomendou a dieta! Vocês são más, a pôr um gatinho de dieta por causa de umas tripas rebeldes... Snif...

E pronto, é tudo hoje...

Despeço-me com muitas turrinhas para todos!

El gato de dieta... Snif!

... Comentários ( 4 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/05/17 15:54 "A Tortura Continua..."

Renhaus a todos!

Tiveram saudades minhas?
Hoje tenho muitas coisas novas para vos contar, como sempre... nesta casa não há descanso!

Aqui o Lucas Igas acorda de manhã, descansado da vida (depois de ter brincado de novo às tantas da matina com a coisa que faz “pip”, acordando a gataria e a humanidade toda desta casa), dou umas trincadelas na paparoca (há que aproveitar antes que a outra maluca me ponha a regime) e preparo-me para nanar de novo. Vida de gato difícil, que querem que vos diga... Um dia calmo e sereno...

Claro que, se eu fosse tão espertinho como me orgulho de dizer que sou, já devia saber que a esgrouviada da fulana que toma conta de mim havia de aprontar alguma neste dia, não é? Pois é! Lá me fez das boas...
Eram cerca das onze da manhã quando ela me entra quarto adentro – tenho que lhe dar umas lições de boa educação, que mania esta de entrar sem pedir licença! – e me faz as festas do costume, e tal... Eu respondo, de forma cordial e simpática para, uma vez mais, ser traído sem dó nem piedade! Caixa comigo de novo... Ai que mulher chata!

Lá fomos para aquela coisa com rodas, mas desta vez a viagem durou pouquinho. Ainda pensei que ela se tivesse arrependido e me fosse devolver ao descanso, mas qual quê! E a Liga Protectora que não toma conta destas coisas, hmmmpfff!
Chego a uma casa pequenina, toda branca. Que lugar este, onde raio estarei! Ainda protestei, leva-me de volta que eu não quero passear, mas a madame fez ouvidos de mercador. Encontrei lá um primo muito simpático, mas arre, que ele era enorme! E, aqui entre nós, gordalhão como tudo... Mas cumprimentou-me com umas snifadelas arrojadas, e a coisa ficou-se por aí. Depois apareceu uma prima, e já começo a perceber que as fêmeas têm todas mau feitio! Esta também me bufou, não querem lá ver! Parva...
Desculpem lá, mas não é caso para dizer que macho jeitoso sofre com as garinas?... Livra...

Enfim, fiquei a saber que esses primos andavam sempre naquela casa e se metiam em tudo o que fosse colo de gente. Ai os oferecidos... Continuava sem saber onde estava, até dizerem à tia que era para entrar. Aí percebi! Era outra mulher tira-bolas! A parva da tia foi pedir uma segunda opinião! Mas eu juro pela grande Mãe Gata que já não tenho mais, que querem!
Apesar de ter fugido para debaixo da secretária, lá me vejo de novo em cima da marquesa (antes fosse, antes fosse...). Era só mulheres a olhar para mim, a segurarem-me, a apalparem-me... Meninas, tenham calma, que isto chega para todas, não empurrem. Esfreguem-me a barriga e temos negócio fechado...

Pensei que as senhoras em questão fossem estilistas, porque me raparam a patinha... Não gostei muito, mas pensei que elas me fossem achar mais sexy assim, por isso não protestei. Quando se chegaram a mim de agulha em riste é que já não achei piada nenhuma! Não quero piercings, madames! Nã nã!
Pumba, lá me espetam aquela porcaria, tiram-me sangue e põe numa coisinha rectangular. Mas que querem estas malucas? Virei-lhes costas e meti-me na caixa, sempre era melhor que aturar aquela gente...

Passados uns minutos, todos a dar pulos de alegria, eu era FIV e FELV negativo! E eu a dizer que negativo era a avó, mas depois percebi que não me estavam a insultar, afinal há alturas em que ser negativo é bom.
A tia Leonor explicou-me que, assim sendo, me vai tentar colocar junto com o primo Squish para ver o que acontece. Fiquei bem contente!
Bem... tão contente que... enfim... dei uma mijoca na caixa transportadora... Mas também, que querem? Já estava na caixa há imenso, depois tiram-me um bocado de pêlo e sangue, é natural! Quem nunca fez chichi fora da caixa da areia que atire a primeira pedra...
Estava à espera de um sermão, mas a tia explicou que o Squish, quando era pequenino e estava doente, também fez o mesmo, por isso tudo bem. Óptimo! Claro que, a partir do momento em que cheguei a casa e fugi pela janela para o resto da casa, a coisa mudou de figura... Era ela a mandar vir comigo, a dizer que estava a empatanhar o chão todo. Calúnias!
Enfim, lá me deixei apanhar, ok, tens razão, é melhor lavar-me primeiro.

Uma vez mais, fui ingénuo! Não tive tempo sequer de chegar a língua ao pêlo, apareceu logo ela de espuma em riste e toalha, para me dar um banho! Argh! Banho não! Lutei com unhas e dentes (ok, com meias unhas e meios dentes, que eu sou um gentleman), mas acabei por ficar encharcado de espuma. Que porcaria! Depois queria encostar-me uma toalha. Mau, mas para que é a toalha? Também protestei, mas acabei no colo dela a ser esfregado como se fosse uma banheira suja. Que mania das limpezas...

E pronto, neste momento aqui estou, negativo e ainda meio molhado, a contar-vos isto...

Não há direito, sofro tanto nesta casa!

Turras a todos,

Lucas Igas

... Comentários ( 4 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/05/16 15:41 "Mais Vinganças?..."

Miau!

Olá de novo!

Desta vez só venho dar um arzinho da minha graça, para vos contar como foi o resto do meu dia de ontem...
A tia Leonor deu-me uma tampinha de garrafa para eu brincar, mas eu não liguei muito. Na altura o que eu queria era miminhos, não tampas! Que coisa... O tio Ruben também me mostrou um brinquedo estranho, tinha uns piquinhos redondos e apitava quando se apertava! Chiça, apanhei cá um susto, quando ia a cheirar melhor a coisa, o tio apertou-a e claro, foi chiadela, e eu dei cá um salto para trás! Acho que já sei que não sou cardíaco...
Mas também vos digo, acabei por não achar muita piada, então não é que fiquei a saber que era um brinquedo de cão? Hmmpfff!

Enfim, depois tive direito a dar umas passeatas pela varanda. A tia pegou em mim ao colo. Eu não aprecio muito o colo, mas não lhe quis fazer a desfeita, por isso lá me deixei ficar um bocado, sem protestar. Mas digo-vos uma coisa, quando vi a altura a que estava do chão, apanhei cá um susto! Ela queria-me matar, só podia! Fiquei com a minha cauda toda farfalhuda, livra... Não há mais colos para ninguém, nã nã! Se eu não tivesse as bolinhas já encolhidas...

Mas a parte alta da noite foi, sem dúvida, a melhor! Eu conto: lembram-se da coisa que fazia barulho? Ihihihih, aprendi a apertá-la, e foi uma diversão! Eram aí uma da manhã quando resolvi brincar... pareceu-me uma boa altura, pois então. Era “pip” para aqui, “pip” para ali... Giro! Os tios protestaram mas eu fingi que não era comigo, eheheh...
Depois fartei-me e fui nanar. Um gato precisa do seu sono de beleza...

Às seis da manhã voltei à carga! Mas desta vez resolvi dar uma hipótese à tampinha, e descobri que pode ser bestialmente gira. E descobri que, se a mandar contra a porta, faz um barulho giro! Além disso, a até tive direito a uma visita da tia, que veio ver se eu estava vivo, porque o barulho fê-la pensar que me tinha dado uma coisinha má. Já não se pode brincar em paz...
Às nove da manhã o mesmo, mas desta vez os tios convenceram-se que eu era Kamikaze, porque me mandava contra a porta a toda a hora. Estava a brincar, não se pode?

E agora tenho mais protesto a fazer: a tia anda muito preocupada com os meus cócós. Diz que acha que estou com diarreia, vejam só! Qualquer dia ainda a vejo a montar tenda em frente à areia para me fez fazer o serviço... Hmmmpfff! Francamente!
Ontem, estava a receber festinhas, dei assim um... bem, um... um peidinho insignificante. A tia fugiu logo! A parva. Já não se pode celebrar as festinhas com um pouquinho de fogo de artifício, livra... Ela não gosta de ambientes festivos, é o que é!
Por outro lado, a madame mostra-se satisfeita com o meu apetite, diz que acha que estou mais compostinho. Pois pois, qualquer dia já me chama gordo e põe-me de dieta... Humanos estranhos d’um raio...

E pronto, é tudo!

Turras a todos e todas

Lucas Igas, el gato pendura

... Comentários ( 6 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/05/15 19:17 "O Trauma e a Vingança"

Tios e tias:

Pois é, mais um dia que passou! A tia Leonor diz que eu já estou mais gordinho e tudo... eu cá acho que ela é uma exagerada, é o que é!

Estou aqui hoje para vos dar conta da minha mais recente aventura. Começo a achar que a minha tia não deve ser muito boa da cabeça, sinceramente, e eu explico porquê: ontem de tarde, estava eu a descansar em cima da cadeira, entra ela e começa a falar comigo. Eu, que sou simpático e cortês, respondi-lhe e até lhe dei o prazer de me coçar a barriga. E sabem como raio ela me agradeceu? Enfiou-me numa caixa! Ora essa...

Pois bem, lá me vi enfiado dentro da caixa com uma grade à frente. E eu, que tinha sido bem comportado! Não havia direito... Fiquei um pouco receoso, porque tinha andado recentemente numa e a experiência não foi das melhores. Claro que já não presenteei a madame com miados, ela não merecia; ela bem falava comigo, mas eu não lhe dei bandeira.

Depois, fomos para fora do quarto. Os meus primos estavam à minha espera, os coscuvilheiros, e eu sem saber muito bem o que dizer, porque não sabia como me iriam tratar (sabem, aqui entre nós, acho é que eles são também um pouco doidinhos como os tios cá de casa).
Fiquei muito caladinho e não me mexi. A parva da Miúda veio logo com os seus azeites, era “pfff pfff pfff” para aqui e para ali, até me queria bater e tudo, vejam só! O Squish foi simpático, veio-me cheirar e deu-me as boas tardes. Eu bem digo que ele é porreiraço, mas a outra tem cá um feitio, livra!

Enfim, lá me levou para aquela coisa que tem rodas e anda que se farta. Eu já estava a ver a minha vida a andar para trás, para onde me levavam desta vez? A caminho, como queria passar despercebido, enfiei-me debaixo do cobertor que estava na caixa, podia ser que ela se esquecesse de mim e me deixasse em paz... Mas a minha tentativa de camuflagem foi mal sucedida, e lá fui eu em direcção a não sabia onde.

Quando cheguei, percebi! Eu conhecia aquele cheiro! Foi num local daqueles que me tiraram as bolinhas! Encolhi-me todo na caixa, querem ver que ainda tinha mais bolinhas para tirarem? Chiça...
Fui tirado da caixa à força (eu bem protestei, mas não me serviu de nada, bem disse que jurava não ter mais bolinhas) e olhado por uma tipa de verde. Não me convenceu nada, tinha ar de tiradora de partes de gato, tinha sim! Eu bem que tentei fugir, mas foi difícil. Depois, num momento de distracção, zás!, lá me enfiei debaixo da mesa, eheheh! Ninguém me vence!
Bem... foi sol de pouca dura, porque lá me apanharam...

Depois enfiaram-me uma coisa nos ouvidos, olhem que aquela porcaria era friiiiia! Caramba! Lá protestei, um pouco a medo, sem saber se me iam querer tirar as orelhas... A fulana de verde disse que eu tinha uma otite parasitária, não faço ideia o que isso é, mas só sei que não gostei nada quando ela disse que eu tinha que levar umas gotas durante 15 dias! Ai a minha vida...

Quando voltei, planeei a minha vingança, ihihihih! Os tios não esperavam pela demora...
Assim que eles saíram porta fora, saí eu varanda fora também, a la Houdini. Aproveitei uma nesguinha mais aberta e pumba!, lá fui eu explorar o resto da casa. Não é justo, tanta casa e eu só tenho um quartinho? Ora essa!
Ui, mas quando eles chegaram é que foi o Texas! Queriam-me pôr de volta ao quarto! Eu não concordei, pois claro, e foi uma luta. Desigual, devo dizer, porque eles são marmanjos e eu ainda não estou forte que chegue, senão eles viam! Barriquei-me debaixo da cama deles enquanto pude, mas eles mostraram-me um brinquedo que eu achei giro e pronto, de volta para o quarto. Injustiça...

E pronto, está feito o meu protesto...

Turras a todos!

El gato pendura

PS – O meu nome é Lucas, mas a minha tia tem a mania de me chamar Lucas Igas, diminutivo de Barrigas, já viram? Gato sofre... Que nome mariquinhas, francamente!

... Comentários ( 4 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2004/05/14 12:17 "Cá estou eu para os meus momentos de fama..."

Olá tios e tias!

Aqui estou eu a ter direito aos meus minutos de fama...

Como podem constatar, sou uma beleza de gato. Estou provisoriamente em casa da tia Leonor, até alguém me querer para sempre e prometer tratar bem. Cheguei na quarta-feira, um pouco assustado, mas já estou ambientado. Tenho um quarto só para mim, brinquedos, areia e paparoca! Sinto-me um reizinho no seu reino pequeno, ehehehe!

A minha tia diz que eu pareço um leão e não um gato, a avaliar pelo meu apetite. Caramba, um gato já não pode ter um apetite saudável que tem logo que ser criticado... hmmpf! Estou a ver se engordo um bocadinho, para ter mais por onde me possam fazer festas!

Por falar em festas, isso é coisa que eu adoro! Assim que me tocam, fico logo derretido e só quero que me esfreguem a barriga. É tão bom ter atenção... E eu mereço, pois claro! Os tios cá de casa não me resistem e lá me fazem as vontades, ihihih... Quem não parece muito convencida é a minha prima Miúda, que tem cá um mau feitio, chiça! Mulheres... Ontem veio-me espreitar pela varanda; eu, que sou um gentleman, fui cumprimentá-la (queria dar-lhe um beija-pata como deve ser), mas assim que me cheguei ao vidro, foi logo bufadela! Invejosa... Cá para mim, quer as atenções só para ela! Mas eu hei-de a conquistar!

O meu primo Squish é mais comedido. Ainda não vai muito à bola comigo, mas também é um pacholas e não chateia. Costuma ir-me visitar muito pela varanda. Hoje até estivemos de conversa! Era eu deste lado a fazer “miau” (saudações felinas cordiais, estava eu a dizer) e ele a responder do outro! Até estivemos de barriga para cima ao mesmo tempo! Este até me parece simpático, bem mais que a outra chata... Mas livra, que ele tem voz grossa! A minha tia diz que eu sou tipo flauta e ele tipo tuba... Claro que fiquei de orgulho um pouco ferido, com que então, a menina diz que eu tenho voz de cana rachada? Vais ver se da próxima te cumprimento, hmmmpfff!

E pronto, como apresentação acho que já chega, eu vou dando notícias através da minha secretária (sim, aqui o je tem uma assistente, para inveja dos primos, ehehehe... ela diz que ouvirá com muita atenção os meus relatos e depois os porá aqui. Isto é, se eu me dignar a mostrar a minha voz de cana rachada, não é, madame?)

Turras enormes para todos e todas!

Até breve,

El gato pendura

... Comentários ( 10 ) ...

Autor:
Inner_Silence (Leonor Calaça )

Visitas: 3238
TERMOS DE USO | Regras de Utilização | Felinus e Cia. - © 2001 - 2018 Equipa Felinus