Anúncios | Artigos | Galeria |  Fórum   | Eventos | Utilizadores | Top | Raças | Diários | Quem?

Utilizador:
Password:
Memorizar-me


== DIÁRIOS ==
  
Todos




"Óscar P."

[ Europe/Lisbon ] 2012/11/30 01:20 "Terminou"

Dia 26 de Novembro apagou-se a última luz desta casa: o meu Óscar.
Não há palavras para descrever o vazio no coração de quem o conheceu.
Ele estava a recuperar de uma operação a um fibro-sarcoma, feita em Outubro, que não tinha deixado aderências. Brincava, saltava e fazia outras coisas típicas de um sénior de 12 anos: comia, lavava-se e dormia.
Na noite de Sábado, 24/Nov./2012, estava normal. De madrugada, por volta das 6:00 am, começou a vomitar com intervalos de 30 min., até às 10:00. Primeiro vomitou comida e depois água e espuma. Comeu mas voltou a vomitar. Telefonámos para o veterinário que nos indicou a terapêutica a seguir. Obviamente, começou a desidratar e prostrado. Às 17:00, a minha mãe reparou que ele tinha feito xixi na caminha dele. Corremos com ele para as urgências. Fizeram-lhe uma raio-X depois de lhe dar bário (para ver se havia alguma obstrução). O hemograma indicava que havia complicações hepáticas. Ficou internado.
Às 10:00 am, como combinado, telefonámos para saber como é que ele tinha passado a noite e se podíamos ir buscá-lo. Fiquei branca quando, do outro lado, ouvi: "o estado dele piorou durante a noite. Entrou em bradicardia e tivemos que reanimá-lo com atropina. Recuperou o ritmo cardíaco. As análises apontavam para hipoglicémia mas apresentava hipotermia (34ºC) e nada o conseguia aquecer. Estamos à espera que aqueça para retomar o procedimentos para reverter o quadro de insuficiência hepática
Neste momento, está em coma e a ser aquecido com botijas" - expressão típica do norte para sacos de água quente. "Se quiserem, podem vir vê-lo". ....
A esperança terminou quando, 30 min. depois, ligam a dizer que ele começou com espasmos e podíamos chegar e não vê-lo vivo.
Nunca voei com o carro nas estradas molhadas de Lisboa como nesse dia 26.
Chegámos, vimos-lo vivo e a minha mãe não aguentou de dor. "O meu menino. O que é que te fizeram, meu amor? O que é que se passou? O meu menino ... ainda ontem estava bem... Como é possível?"
Às 12:40, o coração do meu menino não aguentou o esforço de continuar a bater naquele corpinho intoxicado, e apagou-se a luzinha.
Com a luzinha foi-se uma parte de nós, o meu menino.
Hoje, dia 29, ainda me pergunto, como é que um gato brincalhão, sem recidivas, pode ter uma insuficiência hepática fulminante? E logo o meu menino, que nunca fez mal a ninguém.

Há quem não acredite que os animais ditos irracionais, não têm alma e não têm céu.

Se eles não têm, qual é o humano que tem?

O meu menino está a dormir, como sempre, na sua caminha, mas, desta vez, junto ao Freddy, num céu só para eles.

Se um dia for possível, se os humanos poderem entrar no céu dos seres que nunca foram intencionalmente maus, espero voltar a ver-vos Freddy e Óscar, do outro lado do arco-íris.

Porquê tu, Óscar? Estavas tão bem, meu amor. Foi tão de repente. 12 anos passaram a voar.
Viveste e morreste com toda a dignidade possível. Pelo caminho ganhaste os corações de quem te conheceu, ganhaste um mano (Freddy) e uma neta, a Sushi/Mimi, que conheceste com 4 meses e fez 6 mesinhos 2 dias depois de teres ido embora.
Eu não consigo olhar para certos sítios da casa nem para o corredor porque te vejo em todos os cantos. Todas as noites choro por não te ver pedir os miminhos de sempre e assim adormeço.

Meu amor, como te disse, vai em paz, descansa, que cuidaste bem de nós.

Até um dia, de quem nunca te esquecerá,

a tua humana.

... Comentários ( 1 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2012/05/16 22:54 "Alegrias e tristezas"

Os meus gatinhos cresceram felizes, sem nada a apontar excepto os óptimos momentos que ve vão dando ao longo da vida - dentadas, turras, preocupações, miaus, ronrons, turras e mais turras, etc.

Em 2007, o Óscar ficou doente. Teve cristais de estruvite, uma infeção no sistema urinário, extirpação do pénis, 6 meses internado, veio para casa com uma sonda da bexiga mas, no final, recuperou como um campeão e ficou tuneado, parecia que tinha rejuvenescido.

Em Fevereiro de 2012, foi-lhe diagnosticado um fibro-sarcoma, numa etapa muito prematura. Depois de retirado o tumor e tecidos adjacentes, não apresentava aderências, e, neste momento tem 12 anos, uma saúde de ferro e é um gato mimado, uma companhia inigulável.

== FREDDY ==
(15/Jul/2003 - 9/Mai/2012)

O Freddy... o meu amarelinho.
Era como a sua côr: valia mais que todo ouro do mundo, era mais doce que o mel ou o caramelo. Muito expressivo, "falador", tinha sons para tudo. Nunca este doente e, em Janeiro de 2011, reparei que tinha uma espécie de alto, do tamanho de um berlinde, entre as omoplatas. Fomos à Fac. de Vet. da Uni de Lx. e diagnosticaram-lhe um fibro-sarcoma, com aderências. O que podiam fazer: extirpar.-lhe o tumor e a pata dir. da frente ou quimioterapia até chegar a hora de abatê-lo.

Fez quimioterapia mas mudou-se para a Clínica Vet. de S. Bento. Lá operaram-lo, deixando-lhe as 4 patinhas :), fez quimioterapia, e, a partir de Maio, só precisou de fazer revisão e químio.
Esteve bem até Fevereiro de 2012. Nessa altura começou a ter que levar soro , tomar vitaminas e em Março, começou o princípio do fim. Dia 20 foi à clínica e já o queriam "adormecer". A minha mãe não quis. Foi perdendo o equilíbrio dos quartos traseiros, controlo das patas traseiras, perdeu a sensibilidade na ponta da cauda, etc. A minha mãe tratou-o até ao dia em que ele deixou de comer 48 horas. No entanto, bebia água sozinho e era alimentado por uma seringa mas vomitava mesmo com o estômago vazio.
Às 17:00 do dia 9 de Maio, levou-se ao Canil de Lisboa, onde temos um grande amigo, que o tratou decentemente, e o acompanhou durante as etapas que ele ia passar até à sua cremação.

Com o Freddy foi parte do meu coração e do coração de todos os que o conheceram. A única pessoa que ele não suportava era um homem que, há uns anos, foi ruím para o meu pai - o Freddy nasceu 1 ano depois da morte do meu pai.

O meu menino amarelo adormeceu para sempre dia 9. Apagou-se aqui uma luz para nascer uma estrela linda e grande no Céu.

... Comentários ( 1 ) ...
[ Europe/Lisbon ] 2003/12/09 01:24 "Os meus piruças"

Apesar deste diário se chamar "Óscar P.", irá conter as histórias do Óscar e do Freddy. Nele irei contar um pouco da vida dos meus bichanos ou da vida deles comigo + restante família, amigos, visitas, etc.
O tigrado é o Óscar P. e o amarelo é o Freddy. Esta foto foi tirada 6 dias depois de se terem conhecido. Esses foram uns dos piores dias da minha vida. Pensei que o mais velho ia matar de susto o mais novo com exibições constantes de poder e rejeição. Apesar da família nunca ter posto o Óscar de parte, ele sentia-se naturalmente ameaçado.
Nesse dia, deparei com este espectáculo e apressei-me logo a tirar uma foto pois, como se sabe, “quanto maior o milagre, menor a audiência”. A foto não tem qualidade mas marca O momento em que pus de parte a ideia de ter que me separar da bolinha amarela de pelos devido a brigas (havia algo mais que estava a ameaçar a permanência do gatinho connosco).
E “prontus”. A folha de apresentação já está :)

... Comentários ( 1 ) ...

Autor:
Pricia (Patrícia F. )

Visitas: 2244

Mais Diários deste autor:
  • Óscar A.
  • TERMOS DE USO | Regras de Utilização | Felinus e Cia. - © 2001 - 2018 Equipa Felinus