Anúncios | Artigos | Galeria |  Fórum   | Eventos | Utilizadores | Top | Raças | Diários | Quem?

Utilizador:
Password:
Memorizar-me


== ARTIGOS ==
Site Felinus
Lazer
Entrevistas
Clipping
BD
Newsletters
Encontros
Ajuda
Notícias
Sobre o Site
Informação
Raças
Conselhos
Legislação
Notícias
Campanhas
Crónicas
Histórias Felizes
Ficção
Humor
Opinião
Livros
Revistas
Filmes
Lojas
Veterinários
Alimentação




Artigos  » Informação » Raças

O Bengal/Bengali


Origem


Em 1963, Jean Sudgen, criadora californiana, adquiriu um gato selvagem, o gato-leopardo da Ásia (Felis prionailurus bengalensis), ou seja, um leopardo miniatura de pelagem malhada, o qual era simultaneamente um excelente nadador e pescador, cruzou-o com uma gata American Shorthair, com o objectivo de criar uma nova raça de gatos domésticos com traços característicos dos gatos selvagens.

Note-se que o leopardo asiático tem o mesmo número de cromossomas que um gato doméstico, aspecto essencial para o acasalamento produzir crias férteis.

Deste cruzamento, nasceram 2 filhotes, dos quais sobreviveu uma fêmea chamada Kin Kin. Esta gatinha foi amamentada por uma gata da raça Himalaia, e posteriormente foi cruzada com o seu pai e chegou a produzir uma ninhada, de onde nasceu um gato preto com aparência de leopardo e uma fêmea tigrada bem arisca.
Autor: http://www.animalraro.hpg.ig.com.br
Kin Kin


Infelizmente Jean parou a sua criação após a morte do seu marido, em 1965, pelo que estes primeiros bengais não tiveram nenhuma influência nos actuais bengais. Em 1975, Jean encontrou o geneticista dr. Willard Centerwall que cruzava leopardos asiáticos com gatos domésticos para encontrar o gene que imunizava o leopardo da leucemia felina. O Dr. Centerwall ofereceu alguns destes híbridos a J. Sugden, que entretanto casara, passando a ser a Sra. Mill, que continuou o seu programa de criação e selecção. Numa viagem à Índia, Jean encontrou gatos domésticos com marcações de leopardo (mais parecidos com os Egyptian Mau) e levou um macho para os USA. Este gato foi cruzado com as suas fêmeas híbridas e duas delas tiveram filhotes. São destes gatos que descendem os actuais bengais.

Desenvolvida na Califórnia, EUA, esta raça de gatos é, provavelmente, uma das mais recentes que conhecemos hoje. Numa tentativa de obter um felino doméstico, esta geneticista criou uma raça que enaltece o que de melhor pode haver num gato: a beleza de um manto listado, característica dos felinos selvagens, e a docilidade de um gato doméstico.

O Bengal foi reconhecido apenas pela Tica - The International Cat Association dos EUA, em maio de 1992.



O nome Bengal



Deriva do termo científico que dá nome ao ancestral do Bengal - o leopardo asiático - tecnicamente chamado de Felis bengalensis.

Outras designações : Bengali, Gato de Bengala, " Leopardettes "




Características


Autor: Clauporto (Claudia Porto)
Kayin

  • Aspecto geral: O bengal é um gato robusto, musculoso de tamanho médio a grande, de estrutura óssea forte e pêlo curto com um peso de 5,5 a 9 Kgs.

  • Cabeça: bastante grande com contornos arredondados. Ligeiramente mais comprida do que larga. De perfil, ligeira curvatura da fronte até à cana do nariz. Maçãs do rosto elevadas e destacadas. Tem um focinho largo, cheio e nariz grande, largo com uma ligeira curva côncava e mandíbulas bastante pronunciadas.


  • Orelhas: médias a pequenas, extremidades arredondadas, pontiagudas e dirigidas para a frente.

  • Olhos: grandes, ovais, bastante espaçados, ligeiramente oblíquos.

  • Pescoço: comprido, grosso, musculado, vigoroso e proporcional ao corpo.


  • Pernas: comprimento médio, fortes e musculosas.


  • Patas: de tamanho médio. Uma característica marcante é o facto das patas traseiras serem mais altas que as dianteiras. Estrutura óssea e musculatura fortes, como as do corpo. Pés de grandes dimensões, redondos. Almofadinhas plantares negras.

    Autor: www.Petbr.com.br
    Pelagem
  • Cauda: de comprimento médio, grossa, afilando em direcção à extremidade arredondada.

  • Pelagem: pêlo curto e fino. O pêlo do Bengal possui uma característica única: o brilho intense gold gliter - que, realçado com o animal em movimento, ao ar livre, faz do seu manto um dos mais bonitos entre os gatos. Os gatinhos Bengal possuem uma pelagem pardacenta, característica de filhotes de gatos selvagens, que se acredita servir como forma de camuflagem.
    Existem três tipos de pelagem nesta raça: leopard, cor de fundo desde amarelo-palha ao vermeIho-mogno, com pintas castanhas-escuras ou pretas; snow, fundo branco ou marfim com pintas desde o caramelo ao castanho-medio e marble, as marcas distribuem-se fazendo lembrar pedra mármore.




    Temperamento



    Autor: Revista Cães e Gatos nº36
    Gato equilibrado, de convivência agradável, desde que faça parte, no mínimo, da 4ª à 7ª geração após a hibridação entre um gato e um gato-leopardo da Ásia. Apesar disso, o seu instinto de caçador e o seu dinamismo estão acima da média da espécie.

    O Bengal é um gato independente que guarda algumas das características de seu ancestral selvagem, mantendo reflexos rápidos, aliados a uma estrutura forte, os Bengal são exímios escaladores, caçadares e pescadores. Ele deve inspirar confiança nunca devendo ameaçar ou ferir seu dono.

    A sua capacidade de aprendizagem e os fortes laços de amizade que criam com os seus donos fazem deles animais muito obedientes. Além de muito activos e brincalhões, meigos, sociáveis são auto-confiantes e destemidos.

    E possuem ainda duas características extraordinariamente raras num gato: adoram brincar com água, seja em piscinas, fontes ou numa torneira (por isso, se quiser dar banho ao seu Bengal de 15 em 15 dias ele não reclama e ainda agradece), e prezam a amizade, pelo que não se deve surpreender se o vir conviver bem, brincar e mimar os outros animais lá de casa, como o seu cão.

    Vivo e activo, tem necessidade de espaço. Muito exclusivo em relação ao dono, o qual lhe deve dedicar bastante tempo, pode mostrar-se tão afectuoso como qualquer outro gato.

    O macho possui a reputação de ser mais simpático do que a fêmea, a qual é frequentemente muito independente e temperamental, revelando excessivas manifestações de raiva ou de ternura.

    Os Bengals não miam. A sua voz é sui generis. Diria que é a voz da selva. É algo misto de latido...com rugido! Quando o seu Bengal "pede a palavra", não deixa a menor dúvida...É o Legítimo e Único Gato Herdeiro das Selvas de Bengala, Sumatra e Bornéu.

    Autor: Revista Cães e Gatos nº36


    Nota Final:

    O presente artigo, resulta da compilação da bibliografia abaixo indicada, na qual é possivel encontrar pequenas divergências, designadamente no que se refere aos primeiros cruzamentos efectuados por Jean na tentativa de criar a raça Bengal, nomeadamente em alguns locais é referido que o gato-leopardo (Felis prionailurus bengalensis), trata-se de um macho e noutros locais é indicado que se tratava de uma fêmea.
    Encontram-se também pequenas divergências quanto aos tipos de pelagens, nomeadamente na maior parte dos locais são indicados 3 tipos, havendo contudo fontes bibliogáficas que identificam 4.





    Bibliografia:
    Revista nº36 “Cães e Gatos” de junho/julho/agosto 2004
    http://www.animalraro.hpg.ig.com.br/gatos/bengal.htm
    http://www.cpfelinicultura.web.pt/
    http://familiapet.uol.com.br/gatos/racas/bengal.htm
    http://www.petbr.com.br/rgbengal.asp
  • - Becas (Fernanda Ferreira) [ Europe/Lisbon ] 2005/01/08 23:50

    Versão para Impressão Enviar a um amigo

    » Alfredo8045 ( Alfredo Santos) » [ Europe/Lisbon ] 2008/06/24 22:57
    Tenho um bengal fêmea que é siplesmente fantástica. Hiper-activa e bricalhona, personalidade forte e que conquistou toda a casa com a sua simpatia. Bem, apesar de ser um verdadeiro terror para as plantas,se bem que agora já sossegou um pouco o seu espírito irrequieto da juventude.
    Á noite esconde-se sorrateiramente no meu qurto para me acordar com lambidelas no nariz quando o dia nasce...
    Cruzamento de raças é mau? Pode ser que sim, mas eu cá adoro a minha gata.

    » anajorge ( Ana Antunes) » [ Europe/Lisbon ] 2005/07/20 16:46
    Também concordo que não deveria haver "criação" de raças, a natureza sabe sempre o que faz e faz gatinhos tão bonitos.
    Mas afinal estes animaizinhos não tem culpa de vir ao mundo e realmente à vezes nascem exemplares lindos. Infelizmente às vezes não épor ser de raça que não são abandonados. Pessoalmente acho o Bengal um dos gatos mais bonitos exactamente porque me lembra o tigre de Bengala.
    E já agora como diz a JaneTaborda gastar por gastar que seja com os que mais precisam, e são tantos...

    » JaneTaborda ( Maria) » [ Europe/Lisbon ] 2005/06/26 17:07
    Parabéns pelo texto, os Bengal são magníficos. Já agora, eu que tentei adquirir um Bengal e desisti logo, sabem quanto custa um gatinho destes em Portugal? Se for para companhia cerca de 800 euros mas se for para exposição 1500 euros. Sinceramente, prefiro ajudar os outros gatos necessitados.

    » Inner_Silence ( Leonor Calaça) » [ Europe/Lisbon ] 2005/01/14 20:55
    Todos os gatos merecem o que de melhor a vida pode oferecer, mas confesso que, de certo modo, concordo com o DireWolf, no que diz respeito ao facto de haver criadores que apenas fazem nascer gatinhos para comércio, o que tem imensas implicações negativas...
    Bem, confesso que a primeira coisa que pensei quando vi estes lindos gatos foi logo "Será que alguém pensou em fazer casacos com eles?" - Há gente para tudo e confesso que fico sempre com este tipo de pensamento quando se diz que o pelo do animal é magnífico...

    Eu tenho um casaco peludo, pêlo sintético, claro, mas antes brincava a dizer que era pêlo de cão, quando me perguntavam se era natural... Agora até me vêm as lágrimas aos olhos quando penso nisso, porque descobri que se fazem, realmente, casacos de pêlo de cão e gato... sad.gif

    Enfim, desculpem lá o desabafo... O texto está muito bem escrito, e já aprendi mais acerca desta bela raça! smile.gif

    » DireWolf ( DireWolf) » [ Europe/Lisbon ] 2005/01/09 22:53
    Tenho de dizer que não gosto muito de gatos (ou qualquer outro animal) de raça... para apurar a raça, muitos (se não todos os) criadores cruzam indivíduos aparentados, resultando numa maior tendência para complicações de saúde nas crias.
    Depois, é o apuramento de características que prejudicam o animal, como sejam os casos do pêlo do Esfinge e do Devon Rex, a cauda do Manix, o nariz do Persa, ou as orelhas do Scottish Fold.
    Finalmente, quando o animal não corresponde exactamente aos padrões da raça, é logo considerado inferior pelo criador, e sabe-se lá o que este lhe poderá fazer...
    Espero que não me levem a mal por ter desabafado, mas por mim não haveriam diferentes raças, só "rafeiro": nem os animais, nem os respectivos donos que deles realmente gostam, se importariam.

    » Filipa Bastos ( Filipa Bastos) » [ Europe/Lisbon ] 2005/01/09 01:17
    Bom trabalho! wink.gif
    TERMOS DE USO | Regras de Utilização | Felinus e Cia. - © 2001 - 2018 Equipa Felinus