Anúncios | Artigos | Galeria |  Fórum   | Eventos | Utilizadores | Top | Raças | Diários | Quem?

Utilizador:
Password:
Memorizar-me


== ARTIGOS ==
Site Felinus
Lazer
Entrevistas
Clipping
BD
Newsletters
Encontros
Ajuda
Notícias
Sobre o Site
Informação
Raças
Conselhos
Legislação
Notícias
Campanhas
Crónicas
Histórias Felizes
Ficção
Humor
Opinião
Livros
Revistas
Filmes
Lojas
Veterinários
Alimentação




Artigos  » Informação » Conselhos

Sugestões e conselhos para a divulgação de animais para adopção

O elevado número de animais abandonados faz com que a adopção seja um acto muito mais difícil do que todos nós, amigos dos animais, gostaríamos. A procura de um dono responsável é uma tarefa que implica dedicação, empenho e, sobretudo, muita divulgação. Se ninguém souber que o animal está sem dono, nunca o vai conseguir encontrar. Por isso todos as abordagens devem ser tentadas e exploradas.



Divulgue a existência do seu amigo


Se tem um ou mais animais que precisam de dono, deve diversificar os métodos que utiliza para os conseguir encontrar:

• Comece por perguntar a colegas, familiares e amigos, mesmo que noutras alturas o tenha feito e a resposta tenha sido negativa; por vezes eles podem até estar interessados no momento actual ou conhecer alguém que está à procura; deve fazê-lo, no entanto, sem ser de forma impositiva – uma adopção nunca deve ser imposta: as probabilidades de ser mal sucedida são enormes;



Afixe anúncios em alguns locais públicos: veterinários, lojas de animais, cafés, papelarias que o permitam; lembre-se que muita gente não tem acesso à Internet ou não sabe onde procurar; por outro lado, dessa forma e com uma imagem bonita, pode até despertar a atenção de quem nem sequer estava à procura de um novo amigo;

Insira anúncios em alguns sites de adopção (quanto mais melhor, porque nem toda a gente procura apenas num ou noutro em especifico); mas nunca se esqueça de garantir que no anúncio fica claro o local em que o animal está e o contacto telefónico; e sobretudo, lembre-se de retirar os anúncios quando o animal for adoptado;>
Envie o anúncio por e-mail para alguns amigos, pedindo que o divulguem. Não se esqueça de colocar a data no e-mail (muitos anúncios circulam durante anos devido à falta desta informação) e lembre-se também de os informar quando ele for adoptado;


Alguns jornais publicam anúncios curtos de forma gratuita ou acessível; é uma possibilidade de chegar a muita gente, mas não se esqueça de fazer uma boa selecção de quem responde.


Alguns aspectos que deve ter conta quando faz um anúncio a divulgar o animal:


•Lembre-se que uma boa fotografia é muito importante: existem centenas (ou milhares) de anúncios de animais com fotos e um anúncio apenas com a descrição dificilmente pode competir: a adopção de um animal muitas vezes depende da empatia ou atracção que resulta da fotografia; os animais, embora não sejam fáceis de fotografar, possuem expressões que cativam e enternecem; se não tiver máquina, veja se entre os seus amigos e conhecidos alguém possui uma máquina, digital de preferência (é mais rápido e o custo é zero), que lhe possa fazer o favor de tirar as fotos ou de lha emprestar.

Seja verdadeiro no texto que escrever – por exemplo, se o animal não é jovem, esse facto não deve ser omitido, deve ser valorizado: afinal, não são apenas os mais novos que merecem viver; animais mais idosos são tão ou mais merecedores de um fim de vida acompanhado e acarinhado.


Tente colocar em palavras o que torna esse amiguinho especial, descrevendo a sua personalidade e características; os dados de saúde também são importantes, assim como idade aproximada e se for cão bebé, o tamanho aproximado que pode vir a ter quando crescer. Um texto carinhoso e apelativo, pode ajudar, e muito, a arranjar um dono para o seu protegido.

Evite inserir ou afixar anúncios de animais com menos de 1 mês de idade – por muito ansioso que esteja para encontrar donos, é prematuro divulgar com menos de 1 mês; o ideal é que eles sejam adoptados com 2 mesitos, podendo em casos de maior urgência ser um pouco mais cedo. Se inserir anúncios demasiado cedo, corre o risco de ter respostas de pessoas que, até à data em que ele pode ser adoptado, já desistiram. As fotos também ainda não os favorecem, por isso aproveite esse tempo para o ir dando a conhecer ao seu círculo de amigos/conhecidos.

Coloque sempre a data em que o anúncio é feito (assim não corremos o risco de ter pessoas a telefonar à procura de animais que já não estão para adoptar há meses).

•Nunca se esqueça de referir a localidade em que o animal está. Lembre-se que pessoas não familiarizadas com as diferentes localidades podem não saber onde fica o local indicado, por isso coloque sempre uma zona de referência; por exemplo, Oeiras (zona de Lisboa).

•Não esqueça de colocar o contacto telefónico e, eventualmente, de e-mail.


•No envio de e-mails, tenha atenção ao tamanho dos anexos que junta - reduza o tamanho das fotos para que os ficheiros anexos não tornem a mensagem demasiado pesada. Algumas caixas de correio não permitem receber mensagens acima de um determinado limite, por isso este é um factor que deve ter em consideração.

•Ainda no envio de anúncios por e-mail, se tem vários animais, evite mandar uma mensagem para cada um. Desde que as fotos não sejam grandes, coloque os textos de 3 ou 4 animais na mesma mensagem e anexe as respectivas fotos. Convém que o nome do ficheiro da foto seja o nome do animal, para uma identificação fácil. Lembre-se que muitas gente utiliza este método de divulgação, gerando um número muito elevado de mensagens, difícil de gerir.
Ao juntar os animais, procure diversificar (machos, fêmeas, pequenos/grandes….), para dar mais possibilidades de escolha.

• Quando enviar um e-mail, preocupe-se em identificar o animal logo no assunto, de forma apelativa.


Já agora, tome nota


Esteja atento quando passar e-mails de anúncios que lhe foram enviados, quando se tratar de ninhadas de animais de raça e muito bonitos, se o endereço do remetente não lhe for familiar/de confiança: as probabilidades de se tratar apenas de uma brincadeira de mau gosto, são significativas.


Por outro lado, use o bom senso ao passar os apelos: se um amigo seu receber 10 mensagens por dia, talvez não consiga encaminhá-las e pode deixar de ligar ao assunto. Distribua: é preferível enviar 1 mensagem para cada amigo, do que todas ao mesmo tempo para todos eles.

Outro cuidado importante, é o de deixar ficar na mensagem apenas o remetente inicial, para facilitar e atestar a veracidade. Todos os outros endereços que vêm na mensagem devem ser eliminados. Por vezes recebem-se mensagens em que o texto está no fundo de uma lista enorme de endereços.


Não se esqueça ainda de enviar os seus e-mails em bcc, para que não fiquem disponíveis os endereços. Contribui para diminuir a disseminação de vírus informáticos.


Lembre-se que alguns potenciais donos respondem a anúncios para fins pouco claros. Procure certificar-se que o animal é adoptado por uma família responsável e conhecedora das responsabilidades e deveres que tem para com esse pequeno ser vivo. Em caso de dúvida, não arrisque.



Boas adopções!!!

- xamir (Adélia Costa) [ Europe/Lisbon ] 2004/05/09 23:54

Versão para Impressão Enviar a um amigo

» nany ( ana maria da costa esteves) » [ Europe/Lisbon ] 2004/05/26 10:08
Adélia, muito obrigada pelas dicas ...vou passar a acrescentar umas quantas inf que faltam aos meus...

» ritaf ( Rita F) » [ Europe/Lisbon ] 2004/05/11 16:13
Muito bem!!! wink.gif

» atlantic ( Elisabete Feitoria) » [ Europe/Lisbon ] 2004/05/10 16:53
Muito bem, Adélia !

» Inner_Silence ( Leonor Calaça) » [ Europe/Lisbon ] 2004/05/10 11:43
Boas dicas! E, de preferência, não se deixar vencer pelo pânico: deixar levar um animal que não se tem a certeza de ficar bem tratado é péssimo, porque a pessoa que o leva pode não tratá-lo com a dignidade que merece...

» Ana Ramos ( Ana Ramos) » [ Europe/Lisbon ] 2004/05/10 00:04
bom artigo Xamir...

E a que se dá perguntar se estereliza se não.. se já tiveram animais como morrreu o ultimo (lembro-me sempre de um que vinha buscar um gato pois em pouco tempo tinham-lhe morrido 4 atropelados.. etc etc e que este artigo ajude a encontrar bons donos.
TERMOS DE USO | Regras de Utilização | Felinus e Cia. - © 2001 - 2018 Equipa Felinus