Anúncios | Artigos | Galeria |  Fórum   | Eventos | Utilizadores | Top | Raças | Diários | Quem?

Utilizador:
Password:
Memorizar-me


== ARTIGOS ==
Site Felinus
Lazer
Entrevistas
Clipping
BD
Newsletters
Encontros
Ajuda
Notícias
Sobre o Site
Informação
Raças
Conselhos
Legislação
Notícias
Campanhas
Crónicas
Histórias Felizes
Ficção
Humor
Opinião
Livros
Revistas
Filmes
Lojas
Veterinários
Alimentação




Artigos  » Informação » Conselhos

Como os animais de estimação podem melhorar a sua saúde

Um animal de estimação é certamente um bom amigo. Depois de um dia stressante no trabalho, os donos dos animais sentem literalmente o amor que estes lhes transmitem.

De facto, nos últimos 25 anos, pesquisas têm demonstrado que viver com um animal de estimação melhora efectivamente certos aspectos da sua saúde. Os animais de estimação ajudam a equilibrar a pressão sanguínea e a reduzir a ansiedade. Eles aumentam a nossa imunidade. E podem mesmo ser os responsáveis para que você consiga arranjar encontros românticos !




CONTRA AS ALERGIAS


Autor: Getty Images bank

“As crenças antigas diziam-nos que se a sua família tinha um animal de estimação, as crianças eram mais susceptíveis de virem a desenvolver alergias ao animal. E se a pessoa viesse de uma família com tendência a sofrer de alergias, os animais de estimação deveriam ser evitados,” afirma o pesquisador James E. Gern, MD, um pediatra da Universidade de Wisconsin-Madinson, ao Journal of Allergy and Clinical Immunology.

Contudo, um número crescente de estudos sugere que as crianças que crescem em lares com “animais de pêlo” – quer sejam cães ou gatos, ou numa quinta em que estão expostos a animais de grande porte – terão menos probalidades de sofrerem de alergia e asma, afirma o pesquisador pediatra.

No seu mais recente estudo, Gern analisou o sangue de bebés humanos imediatamente ao seu nascimento e um ano depois. Ele procurava reacções evidentes de alergia, mudanças imunitárias e por reacções da bactéria ao meio ambiente da vida familiar dos bebés.

Se um cão vivia em casa, as crianças eram menos propensas a alergias aos animais – 19% no caso de viverem com animais contra 33% as que não tinham qualquer animal. Eram igualmente menos propensas a eczemas, uma alergia de pele comum que causa manchas avermelhadas e comichão. Uma outra vantagem demonstrada era a de terem níveis mais altos de imunidade a alguns químicos – sinal de um sistema imunitário mais forte.

“Os cães são animais que gostam da sujidade (rebolando no chão, na terra) e isto sugere que os bebés que têm maior exposição à sujidade e a alergéneos têm um sistema imunitário mais forte”, afirma Gern.



IMANS PARA ENCONTROS


Os cães são excelentes para fomentarem ligações amorosas. Esqueçam as ligações casamenteiras da Internet – um cão é um excelente fomentador de conversas.

Isto ajuda em especial a que as pessoas saiam do seu isolamento social ou por timidez, afirma Nadine Kaslow, professora doutorada em psiquiatria e ciências comportamentais na Universidade Emory em Atlanta, EUA. “As pessoas perguntam sobre a raça do animal, observam as graças e truques que os cães fazem”, afirma Kaslow.



BENEFÍCIOS PARA OS MAIS VELHOS


Autor: Getty Images




“Estudos demonstram que os doentes de Alzheimer têm menos distúrbios de ansiedade se existir um animal de estimação em casa”, revela Lynette Hart, professora assistente na Universidade da California na Davis School of Veterinary Medicine.


“Estes doentes sentem-se também menos sós quando existe um animal de estimação, em especial se for um gato, o qual normalmente é mais fácil de cuidar comparando ao cão”, diz Hart.


Sair para passear o cão ou simplesmente cuidar de um animal – para pessoas idosas que o consigam ainda fazer – pode proporcionar exercício e companhia. Uma companhia de seguros, Midland Life Insurance Company of Columbus, em Ohio, EUA, questiona os seus clientes acima dos 75 anos se têm animais de estimação como parte do seu questionário médico – o que ajuda em muitos casos, a seu favor.





EXCELENTES PARA A MENTE E A ALMA


Autor: Getty Images

Os donos de animais com SIDA são menos susceptíveis de sofrer de depressão do que os que não possuem qualquer animal. “O benefício manifesta-se especialmente quando as pessoas são muito apegadas aos seus animais”, afirma a pesquisadora Judith Siegel.
Num dos estudos, os corretores da Bolsa que sofriam de pressão sanguínea alta e que adoptaram um gato ou um cão, baixaram a sua pressão sanguinea em situações stressantes relativamente a outros colegas que não tinham animais para sua companhia.

Tal como em qualquer outra actividade prazerosa, brincar com um cão ou gato eleva os níveis de seratonina e da dopamina – transmissores nervosos que são conhecidos pelas suas propriedades de sentirmos prazer e calma, diz Siegel.

“As pessoas tomam drogam como a heroína e cocaína para elevarem os níveis de seratonina e dopamina, porém existe um modo saudável de o conseguir, quer seja afagando o seu cão ou gato, abraçando a pessoa de quem gosta, observar o pôr-do-sol ou rodear-se da natureza”, afirma Blair Justice, psiquiatra professor na Universidade do Texas School of Public Health e autor do livro "Who gets Sick: How beliefs, moods and thoughts affect your health".




EXCELENTES PARA O CORAÇÃO


Pacientes que já tenham sofrido de ataques cardíacos e tenham animais domésticos vivem mais tempo do que aqueles que não têm qualquer contacto com animais, revelam vários estudos. Os doentes masculinos têm menos sinais de doenças cardíacas – baixos níveis de colesterol – do que os que não possuem animais, demonstram as últimas pesquisas.







Publicado em 9/Fevereiro/2004 , por Jeanie Lerche Davis e revisto por Michael Smith.
Fontes: Gern, J. Journal of Allergy and Clinical Immunology, February 2004; vol 113: pp 307-314. WebMD Feature: "Pet Doctor." WebMD Feature: "Everyday Playtime for Adults." Nadine Kaslow, PhD, professor of psychiatry and behavioral sciences, Emory University, Atlanta. Lynette Hart, PhD, associate professor, University of California at Davis School of Veterinary Medicine. Blair Justice, PhD, psychology professor, University of Texas School of Public Health; author, Who Gets Sick: How Beliefs, Moods, and Thoughts Affect Your Health

Publicado em http://my.webmd.com/content/Article/81/97060.htm


- MMonte (Madalena Monte) [ Europe/Lisbon ] 2007/03/23 21:26

Versão para Impressão Enviar a um amigo

» Clara Sá ( Clara Sá) » [ Europe/Lisbon ] 2007/03/25 17:23
Só uma achega: há estudos internacionais que provam que Crianças criadas na presença de Cães têm muito menos tendência para contrairem gastro-entrites!
TERMOS DE USO | Regras de Utilização | Felinus e Cia. - © 2001 - 2018 Equipa Felinus